Proposta para Polícia Acidentária

22

Uma Polícia para cuidar exclusivamente de acidentes de trabalho, responsabilizando os culpados individualmente e não somente as empresas, em âmbito estadual. Esta foi a proposta apresentada ontem ao secretário de Segurança Pública, Airton Michels, pelo superintendente regional do Trabalho e Emprego do RS, Heron de Oliveira, na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP), na Capital. Esta força seria composta por policiais civis. A SSP irá estudar a proposta.

A ideia, salientou Oliveira, foi do procurador do Trabalho em Caxias do Sul, Ricardo Garcia, que também esteve na reunião, juntamente com a procuradora-chefe, Silvana Ribeiro Martins. Ele lembrou que há cerca de um mês Garcia comentou sobre a possibilidade da criação de uma Polícia Acidentária, que investigaria acidentes de trabalho em todos segmentos da sociedade.

Atualmente, lembrou o superintendente, são punidas as empresas quando ocorre algum acidente que mata ou deixa para sempre o trabalhador impossibilitado de exercer as suas atividades. No entanto, ninguém, em particular, é penalizado. “Assim como temos enaltecido as empresas que têm uma conduta exemplar, temos que punir quem é responsável por uma morte ou mutilação a um trabalhador em serviço”, disse o superintendente. “Lugar de bandido é na cadeia”, sentenciou Heron de Oliveira.

Correio do Povo