O Piratini já tem uma proposta finalizada para apresentar à Brigada Militar na sexta-feira, quando ocorrerá reunião entre as partes. Contudo, o chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, não garantiu que a oferta será revelada. “A ideia é não apresentar enquanto continuarem os protestos”, afirmou. Ele negou que o Piratini esteja utilizando os protestos para evitar as negociações, mascarando possível incapacidade financeira de atender as reivindicações dos policiais. “Isso não é verdade. Já fizemos uma proposta e faremos outra. Nós nunca rompemos as negociações, mas não podemos compactuar com protestos que vão muito além do direito de reivindicar.”

A primeira proposta previa a concessão de reajustes de 4,65% em outubro e outra parcela idêntica em março de 2012 através da matriz salarial. “Vamos ter uma política de ganho real a longo prazo”, disse Pestana.

Correio do Povo


Deixe um comentário