Associação de Cabos e Soldados aceita reajuste de 23,5%

42

Agora, Sargentos, Subtenentes e Tenentes da Brigada Militar se reúnem com o governo do Estado

A Associação de Cabos e Soldados da Brigada Militar (Abamf) anunciou ao governo do Estado que aceita a proposta de reajuste de 23,5% para a categoria. A reunião terminou pouco depois das 15h desta quinta-feira, no Palácio Piratini, em Porto Alegre. O próximo encontro é com a Associação dos Sargentos, Subtenentes e Tenentes da Brigada Militar (ASSTBM), às 18h, que já comunicou ter rejeitado, por unanimidade, o reajuste proposto.

A entidade reivindica um aumento semelhante ao oferecido à Abamf. Pela proposta do governo do Estado, o salário das demais categorias aumentaria proporcionalmente – chegando a 11% para os tenentes e a 18% para os sargentos. Segundo o chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, o impacto da medida é de R$ 310 milhões. “Esse é o limite de ajuste”, alertou.

Desde o começo da setembro, foram registrados diversos protestos em rodovias, cidades do Interior e na Capital. Tanto a Abamf quanto a ASSTBM negam envolvimento com os atos. Hoje, porém o presidente da segunda entidade, Aparício Santelano, afirmou que, se o governo não atender as reivindicações, será difícil “segurar os protestos”.

     Ouça o áudio: Confira o boletim do repórter e entrevista, ao vivo, com o chefe da Casa Civil, Carlos Pestana
     Ouça o áudio: Presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Brigada Militar, Leonel Lucas
     Ouça o áudio: Secretário-chefe da Casa Civil, Carlos Pestana

Fonte: Voltaire Porto / Rádio Guaíba

Fonte: Correio do Povo e Rádio Guaíba