Governo garante efetivo, mas deve manter congeladas as diárias da Operação Golfinho

59

Operação nas praias gaúchas vai ser lançada em 17 de dezembro

O Comando da Brigada Militar garante um efetivo de 4,5 mil policiais para a Operação Golfinho em praias dos litorais Norte e Sul, além de praias de água doce em outras localidades do Estado, como Arambaré, São Lourenço do Sul e Tapes. O comando prefere não analisar se o efetivo é maior ou menor que a edição de 2010/2011, mas deixa claro que, desde o fim de outubro, a preparação de salva-vidas já ocorre em praias como Cassino, em Rio Grande, Tramandaí, Capão da Canoa e Torres, no litoral Norte.

Quanto à reivindicação do aumento do valor das diárias de R$ 57 para R$ 100, o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Sérgio Abreu, adiantou ser pouco provável. “Trabalhamos com a previsão orçamentária do último governo”, disse o oficial.

O presidente da Associação dos Sargentos, Subtenentes e Tenentes, Aparício Santelano, espera do governo, até a próxima semana, uma resposta ao ofício encaminhado e que exige o aumento da diária para os policiais que se deslocarão aos municípios onde a Operação Golfinho vai ser desenvolvida. “Se algum policial resolver boicotar a operação, daremos apoio”, disse.

Caso o governo do Estado não aumente o valor das diárias, hoje em R$ 57, há a possibilidade de desistência de PMs em participar da Operação. O Comando da Brigada Militar garante que até o dia 17 de dezembro, data de lançamento da operação, serão realizadas reuniões para aperfeiçoar a parte administrativa dos trabalhos.

     Ouça o áudio: Cel Sérgio Abreu, Comandante da BM
     Ouça o áudio: Aparício Santelano, presidente da Associação de Sargentos e Tenentes  

 

Fonte: Jimmy Azevedo/Rádio Guaíba