Resgate aéreo poderá ser ampliado no Estado

58

O resgate de transporte aéreo, que hoje é realizado no Litoral Norte com a presença de um médico e de uma enfermeira atuando em conjunto com a Brigada Militar na Operação Golfinho 2013, poderá se tornar definitivo no Estado. O anúncio foi feito ontem pelo secretário estadual da Saúde, Ciro Simoni, durante visita ao Batalhão de Aviação da BM em Capão da Canoa.
Segundo Simoni, a atividade poderá ser permanente na região Metropolitana de Porto Alegre e poderá ser ampliada para outras regiões. “A ideia é aumentar as equipes composta que realizam o transporte de pacientes graves e realizam o atendimento em situações críticas como acidentes de trânsito”, destaca. O secretário visitou ainda ambulâncias do Samu na Estrada do Mar em Xangri-Lá e em Torres e o Batalhão de Aviação da Brigada Militar onde foi recebido pelo comandante Carlos Alberto Luvizetto Selistre.
Ontem pela manhã, um acidente de trânsito na BR 101 mobilizou as equipes do Samu e do batalhão que deixaram o hangar em Capão da Canoa a bordo de um helicóptero Schweizer com dois lugares. A equipe foi auxiliar a Polícia Rodoviária Federal, que atendia a um acidente e pediu ajuda à BM para atender os feridos na rodovia no sentido Santa Catarina-Porto Alegre. Em função da chuva forte, que resultou em um grande congestionamento, o socorro não estava conseguindo chegar até o local do acidente. A equipe, formada por policiais militares, um médico e uma enfermeira, permanece até o dia 2 de março em Capão da Canoa.

Fonte: Jornal Correio do Povo

Postado por Comunicação DEE ASSTBM