Profissionais têm desgaste emocional

74

O presidente do Conselho Regional de Medicina (Cremers), Rogério Wolf de Aguiar, alertou ontem que é preciso “cuidar dos cuidadores”. Referiu-se aos inúmeros profissionais da área da saúde que participaram do mutirão para tratar das vítimas do incêndio da boate Kiss. Para ele, muitos médicos estão com forte desgaste físico e emocional. “Não apenas as vítimas, seus familiares,
amigos e colegas, mas também os médicos estão sujeitos ao estresse pós-traumático e terão de buscar atendimento.”
O presidente do Cremers, acompanhado do 1˚ secretário da entidade, Ismael Maguilnik, visitou ontem as principais unidades de saúde de Santa Maria.
Aguiar destacou a mobilização dos médicos locais, que acorreram em grande número aos hospitais, assim que souberam do acontecimento. Ao todo, perto de 400 participam do mutirão formado para atender as vítimas.
Cinquenta e seis homens da BM — bombeiros ou de outras áreas, lotados em Santa Maria e cidades vizinhas — que atuaram no incêndio e atendimento às vítimas estão recebendo assistência.
Alguns estão com problemas de cunho emocional, enquanto outros sofreram ferimentos diversos.
Conforme o comandante da BM, coronel Sérgio Roberto de Abreu, a tragédia exigiu rapidez nas decisões, o que significou inclusive recrutar pessoal em férias.
“Por conta própria todos acabaram se apresentando, muitos deixaram o litoral e voltaram à sua base, da mesma forma que pessoal de outras regiões foi deslocado”, informou.

Fonte: Jornal Correio do Povo

Postado por Comunicação DEE ASSTBM