Comandante-geral da Brigada Militar se mostra sensível e admite readequar o plano de carreira.

100

Segundo matéria publicada no Jornal Sul21 sob o título Novo comandante da Brigada defende uma “polícia para a sociedade democrática”, o comandante-geral da Brigada Militar, Coronel Fábio Duarte Fernandes admite que o atual plano de carreira dos servidores de nível médio da Brigada Militar deve passar por readequação.

 “A Brigada é a única do país que se divide entre nível médio e de nível superior. Talvez ten

Com passagem pelo Corpo de Bombeiros, Fábio Fernandes defende mudança em legislações sobre casas noturnas | Foto: Ramiro Furquim/Sul21
Com passagem pelo Corpo de Bombeiros, Fábio Fernandes defende mudança em legislações sobre casas noturnas | Foto: Ramiro Furquim/Sul21

hamos que fazer readequações na carreira”

Sul21 – A carreira de policial é atrativa?

Fábio – O último concurso teve 22 mil inscritos e 2,5 mil aprovados. O atual governo apresentou uma proposta de 104% de reajuste em quatro anos. Dentro da conjuntura financeira do estado, foi um passo importante. E precisamos fazer o debate sobre as adequações da carreira. A Brigada é a única do país que se divide entre carreira de nível médio e de nível superior. No nível médio, o ingresso ocorre como soldado e vai até o nível de tenente. E no nível superior, ingressa-se como capitão e se evolui até a patente de coronel. Talvez tenhamos que fazer algumas readequações na carreira de nível médio.

Sul21 – Quais?

Fábio – Existe um debate em torno da formação, questiona-se se o policial ingressa na categoria com formação média ou superior. Na minha opinião, é preciso fazer pesquisas científicas para determinar essa possibilidade. No último concurso, dos 2,5 mil aprovados, 160 tinham curso superior. É um debate que temos que fazer dentro da instituição e que vai resultar em adequações na estrutura da carreira.

Fonte Jornal Sul21

Leia na íntegra:   http://www.sul21.com.br/jornal/2013/02/novo-comandante-da-brigada-defende-uma-policia-para-a-sociedade-democratica/

Postado por Comunicação DEE ASSTBM