A cúpula do Partido Progressista (PP) gaúcho, na pessoa do seu presidente estadual Celso Bernardi e da vereadora de Porto Alegre, Mônica Leal, reuniram-se com representações da ASSTBM, ABAMF, ABERGS e Entidades Independentes, visando contemplar no plano de governo da provável candidatura da senadora Ana Amélia Lemos ao governo gaúcho no próximo pleito, as modificações no plano de carreira da Brigada Militar defendido pelos servidores de nível médio. Na oportunidade a liderança do PP, expôs que não acredita que a mudança será procedida pelo governador Tarso Genro, já que o mesmo foi Ministro da Justiça e como profundo conhecedor da área da segurança pública não tem feito qualquer movimento no sentido de priorizar a segurança e os servidores de nível médio da Brigada Militar. Salientou ainda, que se o Governador efetivamente quisesse fazer as alterações pretendidas por 97% dos servidores da Brigada Militar, já teria feito, uma vez que este tipo de projeto deve ser da iniciativa do Governador que detém maioria na Assembléia para aprovar a medida. Celso Bernardi, ainda, disse que a bancada progressista no parlamento gaúcho aprovará a medida se o projeto for enviado aquela Casa. No mesmo sentido, Celso Bernardi disse ser um absurdo a exigência exclusiva do Curso de Direito para ascender aos postos de oficial superior da Corporação,  desprestigiando o conhecimento adquirido pelos servidores nas mais distintas áreas do conhecimento. Representaram a ASSTBM, na reunião requerida pelo Partido Progressista, os diretores Alex Caiel e Dagoberto Valteman.

COMUNICAÇÃO DEE – ASSTBM

 monica

Deixe um comentário