Brigada Militar prevê aquisição de 29 caminhões de combate a incêndio até o fim do mês

60

Comandante-geral da BM garante investimentos estão sendo feitos em equipamentos para a corporação

A Brigada Militar (BM) promete a compra de mais 29 caminhões para o Corpo de Bombeiros até o final do mês de julho, sendo três deles para o município de Porto Alegre. A informação é do comandante-geral da BM, coronel Fábio Duarte Fernandes, que falou ao programa Gaúcha Atualidade, da Rádio Gaúcha, na manhã desta terça.

Leia mais:

> Raio X aponta carências no Corpo de Bombeiros de Porto Alegre
> Veja o mapa das estações da Capital
> Leia todas as notícias sobre o incêndio no Mercado Público

Segundo o coronel Fernandes, cada viatura equipada para combater incêndios custa entre R$ 350 mil e R$ 400 mil. Ele explica também que o Estado possui 32 escadas mecânicas (Magirus) e três delas foram utilizadas no incêndio no Mercado Público, no último sábado. Na avaliação do comandante-geral da BM, as condições de operacionalidade dos bombeiros está entre as notas 7 e 8.

— O Estado e as demandas estão crescendo, assim como o Corpo de Bombeiros. Nos últimos dois anos ocorreram significativos investimentos — cita Fernandes ao reforçar que houve um incremento de 241% de servidores na corporação.

Conforme dados da Brigada Militar, entre 2007 e 2010 foram contratados 260 combatentes de incêndio. A perspectiva é de que entre 2011 e 2014 o número seja ampliado para 889 policiais bombeiros.

— Temos uma gestão tanto operacional quanto administrativa sendo qualificada — garante o coronel.

A Brigada Militar destaca que os bombeiros possuem 41 máscaras de respiração autônoma, mas admite que há deficiência em operações aquáticas. No momento não existem lanchas-bomba — veículos que fazem a sucção da água do rio diretamente para as mangueiras — em poder do Estado.

Fonte: ZERO HORA

Postado por Comunicação DEE ASSTBM

Parte do telhado do Mercado Público foi consumido pelo fogo na noite de sábado Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS
Parte do telhado do Mercado Público foi consumido pelo fogo na noite de sábado Foto: Bruno Alencastro / AgenciaRBS