Governo tenta aumentar salário de salva-vidas temporários

33

Projeto encaminhado à assembléia legislativa tenta ampliar a participação civis na Operação Golfinho, que começa na próxima sexta-feira

Todo ano, a Brigada Militar (BM) tenta contratar 600 salva-vidas civis temporários para tirar das guaritas os PMs que poderiam estar patrulhando as ruas das regiões praianas ou nem ter sido deslocados de suas cidades-sedes para a Operação Golfinho, mas não consegue suprir a maior parte das vagas.

Para enfrentar o problema, o governo do Estado encaminhou, em novembro, um projeto de lei à Assembleia Legislativa para aumentar o salário dos temporários — considerado o principal motivo para a baixa procura.

O curso de preparação dos salva-vidas civis para o veraneio de 2014 começou em 9 de dezembro e segue até o dia 29, outra vez com número de candidatos decepcionante. São 15 para atuar nas praias de águas internas (lagos, lagoas, rios, açudes), 31 para o Litoral Norte e 24 para o Litoral Sul. Dos 70 participantes do curso — pouco mais de 11% das vagas oferecidas —, entre 10 e 17 devem desistir, calcula o coordenador dos treinamentos, major Ricardo Gonzalez, baseado no que ocorreu em anos anteriores.

O salário oferecido para o concurso deste ano é de R$ 1 mil, mais o mesmo valor por risco de vida — além de vale-refeição e vale-transporte. A proposta do governo estadual é subir o salário para R$ 1.389, somando outros R$ 1.389 como adicional de risco de vida, somando-se aos demais benefícios.

— Quanto mais civis tivermos, menos policiais teremos de deslocar — avalia o subcomandante da BM, coronel Silanus Mello.

O oficial confia que o provento poderá ser reajustado ainda para quem trabalhar neste veraneio. O vencimento maior serviria de chamariz para o próximo concurso. Espera-se que 800 salva-vidas militares trabalhem no Litoral Norte, adianta o comandante dos bombeiros na região, tenente-coronel Luiz Ernesto Duarte. Efetivo que poderia ser menor, se o interesse dos civis fosse aguçado.

Abertura oficial será nesta semana em Imbé

A tradicional Operação Golfinho da Brigada Militar (BM) começa na sexta-feira com o desafio de reduzir o número de mortes e afogamentos e garantir um veraneio tranquilo. A operação vai até 9 de março.

O lançamento oficial da operação está marcado para sábado, em Imbé, com a presença do governador Tarso Genro. No verão 2013-2014, são esperados 2.385 PMs de reforço nas guaritas e ans ruas — principalmente das tropas de Porto Alegre e Região Metropolitana. É praticamente o mesmo número do veraneio anterior, quando foram empregados 2.381 policiais.

Informações na bagagem

>> Salvamentos registram aumento de 47,38% de 2012 para 2013. Subiram de 1.296 para 1.910

>> Dos salvamentos da Operação Golfinho 2013, 1.525 foram realizados no Litoral Norte, 270 no Litoral Sul e 115 em águas internas.

>> O número de afogamentos diminuiu de 2012 para este ano. 4 pessoas morreram em 2012, enquanto neste ano houve 3 ocorrências no veraneio.

André Mags

andre.mags@zerohora.com.br

ZERO HORA

Postado por Comunicação DEE ASSTBM

Foto: Harleyson Almeida / Especial
Foto: Harleyson Almeida / Especial