Policiais trabalham em local inadequado – Imóvel usado pela BM, em Novo Hamburgo, aguarda por reforma há 10 meses

44

Desde janeiro, quando um forte temporal atingiu o Vale do Sinos, a sede da 3ª Companhia da Brigada Militar (BM) de Novo Hamburgo, localizada no bairro Canudos, aguarda por reforma. Com a força do vento e a intensidade da chuva, a cobertura do estacionamento, do alojamento e de outras salas voou. O imóvel, de posse do governo do Estado, tem mais de 20 anos e abriga a corporação no bairro mais populoso da cidade desde 1989. O sargento Dailom Altemar Pereira trabalha no local desde 1994 e destaca que, além da reforma, outras melhorias são necessárias, já que o local está abandonado. “As salas que eram usadas para reuniões e cursos estão sem utilização. A cozinha também precisa de uma boa reforma, além do alojamento, que poderia receber até 15 pessoas”, explica. Circulando pelo prédio é possível observar a degradação do imóvel, que possui mofo nas paredes, fiação elétrica exposta em alguns cômodos, além de peças que estão com aspecto sujo e sem a cobertura.

O comandante do 3˚ Batalhão de Polícia Militar da cidade, major Glademir Otero, afirma que em janeiro foi prometida uma reforma. “Chegamos a cogitar a possibilidade de retirar os policiais daqui, que realizam mais a parte administrativa, mas isso não vai acontecer. Continuaremos no local até que ele seja reformado”, explica, destacando que a população se sentiria desprotegida em caso de fechamento do posto. O comandante regional da BM no Vale do Sinos, coronel Carlos Armindo Thomé Marques, é enfático ao confirmar que o posto não será fechado, mesmo com condições insalubres. “Vamos continuar trabalhando lá. E se houver reforma, estaremos presentes naquele espaço mesmo com a reforma ocorrendo.”

O coordenador do Gabinete de Gestão Integrada Municipal, Mauro José da Silva, explica que a reforma está no cronograma da administração e destaca que o atraso ocorreu por questões burocráticas.

“O imóvel é do Estado e por isso precisa ser feito um laudo de avaliação dos danos pela Secretaria de Obras do Estado antes de qualquer ação. Este documento chegou até nós há pouco tempo e, a partir de agora, daremos continuidade ao projeto de reforma e reestruturação da sede.” A ideia é adequar o imóvel à atual realidade da corporação, mas não há data prevista para começar.

 

Fonte: Correio do Povo de 10/11/2014

Postado por Comunicação DEE ASSTBM

A cobertura de algumas salas caiu durante o temporal
A cobertura de algumas salas caiu durante o temporal