Servidores da Segurança acionam justiça para impedir parcelamento de salários

86
Foto: André Ávila / CP Memória
Foto: André Ávila / CP Memória

Pelo menos 50 mil funcionários da administração direta serão atingidos pelo atraso na folha

Entidades representativas de policiais civis e militares, agentes penitenciários e peritos vão ingressar com um mandado de segurança para impedir que haja parcelamento dos salários dos servidores. A ação coletiva será protocolada nesta quarta-feira, às 10 horas, durante ato no Tribunal de Justiça do Estado.

Ontem, o secretário da Fazenda, Giovani Feltes, negou que haja parcelamentos nos próximos meses. Somente na área da Segurança Pública, mais de 24 mil funcionários poderão ser atingidos se a iniciativa for implantada. Segundo o presidente do Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores da Polícia Civil (Ugeirm), Isaac Ortiz, a expectativa é por uma decisão judicial favorável aos trabalhadores. “Estamos ingressando com essa ação preventiva porque existem resoluções do Supremo Tribunal Federal para evitar o parcelamento”, disse. Pelo menos 50 mil funcionários da administração direta serão atingidos, caso haja o parcelamento.

Fonte:Samantha Klein/Rádio Guaíba