RADIO GAÚCHA: Servidores preparam mobilização unificada contra congelamento de salários

41

17402179Cerca de 40 entidades marcam assembleia geral para discutir greve

Entidades que representam os servidores públicos estaduais reagiram à possibilidade de parcelamento dos salários referentes à julho. Conforme o jornal Zero Hora, todas as categorias receberão até R$ 2 mil no final do mês e o restante entre os dias 20 e 25 de agosto. As categorias já estavam indignadas com a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias, que prevê congelamento de salários para 2016. Na área da segurança pública, representantes dos policiais militares, policiais civis e agentes penitenciários estão reunidos na tarde desta quinta-feira (16) para decidir os rumos do movimento.Isac Ortiz, presidente da UGEIRM Sindicato, que representa os agentes da Polícia Civil, adianta que uma das decisões já foi tomada: “Nós vamos fazer uma assembleia geral unificada dia 18 de agosto”.

Conforme Ortiz, o objetivo é reunir o máximo de categorias possíveis nessa mobilização, para fazer um “enfrentamento muito forte do Governo”.

O presidente da Federação Sindical dos Servidores Públicos do Estado no Rio Grande do Sul (Fessergs), Sérgio Arnoud, afirma que a entidade vai pedir a responsabilização do governador, caso se confirme o atraso.

“Existe a cominação de uma multa de R$ 50 mil por dia de atraso pessoal ao senhor governador. Nós queremos que seja observado que o Governo está fazendo apenas um balão de ensaio, para impactar a sociedade e para deixar os servidores apreensivos”, ressalta.

A vice-presidente do Sindicato dos Professores Estaduais (CPERS) considera a medida um absurdo. Solange Carvalho afirma que a entidade irá comunicar a Justiça no Mandado de Segurança que obriga o Estado a pagar em dia os docentes.

“Está jogando na culpa dos servidores os problemas estruturais do Estado. Nós sabemos que o Estado sempre teve problemas econômicos. Não é de hoje. Todos os governos que passaram, buscaram alternativas”.

A assembleia geral unificada deve reunir cerca de 40 entidades que representam os servidores públicos. Segundo a Secretaria da Fazenda, não há definição sobre parcelamento dos salários neste mês.

RADIO GAÚCHA