Com salários parcelados, servidores recebem proposta de empréstimo do Banrisul

84
Foto: Reprodução / Arquivo pessoal
Foto: Reprodução / Arquivo pessoal

Banco, que tem o governo estadual como acionista majoritário mas atua de forma autônoma, diz que a oferta de produtos por meio de SMS faz parte de sua estratégia comercial

Banrisul informa: servidor público, você pode antecipar o saldo da sua folha de pagamento. Contate sua agência e confira condições especiais.

Esta mensagem de texto (SMS) foi recebida por uma comissária da Polícia Civil às 13h18min desta segunda-feira. Enquanto cruzava os braços junto com os colegas e outros servidores estaduais por causa do parcelamento de salários, ela ligou para o Banrisul e confirmou a oferta de empréstimo.

Segundo a servidora, que não quis se identificar, o banco estatal – que tem o governo como acionista majoritário, mas atua de forma independente – ofereceu pagar os R$ 8,5 mil que faltaram no seu salário deste mês, mas com cobrança de juros.

— Agradeci e desliguei o telefone. O governo não paga o salário integral, e aí vem o Banrisul oferecer dinheiro com juros? Parece brincadeira com a nossa cara — afirmou a comissária, que recebeu os R$ 2.150 mil que todos os servidores com salários parcelados receberam, ao invés dos R$ 10,6 mil relativos ao cargo que exerce.

O Banrisul confirma a autoria do SMS e diz que “a oferta de produtos por meio de SMS se insere na estratégia comercial do banco”. Sobre o adiantamento de salário, informou, em nota, que o serviço é oferecido desde 2012 sob o nome de “Banrisalário” a todos os clientes que recebam folha de pagamento pelo banco.

O comunicado ainda diz que o objetivo da linha de crédito é “dar suporte à manutenção dos pagamentos de compromissos dos clientes com despesas domésticas – água, energia e telefonia, entre outras”. O pagamento do Banrisalário é único e tem “juro competitivo de mercado”, segundo o banco.

A Federação Brasileira de Bancos (Febrabran) explica que qualquer banco pode oferecer empréstimos aos seus clientes, seja por meio de publicidade na TV, por celular, internet, ou outra. No entanto, a contratação do valor cabe apenas ao cliente.

Sérgio Arnoud, presidente da Federação Sindical dos Servidores Públicos do RS (Fessergs), criticou a oferta do Banrisul:

— A mim, soa como uma ironia. O banco está se aproveitando de uma situação de extrema dificuldade dos servidores para lucrar. Seria de se esperar o contrário, e o governo fazer o empréstimo em nome do servidor e ele pagar o juros.

Arnoud lembra que os servidores contrataram empréstimo do Banrisul em anos anteriores para receber o 13º salário _ as últimas vezes foram nos quatro anos do mandato de Germano Rigotto (2003 a 2006). No entanto, na ocasião, foi o governo quem arcou com o pagamento dos juros, em parcelas. Aos servidores, coube apenas retirar o valor do 13º no banco, já que o Piratini não pode, legalmente, contratar empréstimo diretamente com o Banrisul.

Procurado pela reportagem, o governo do Estado não havia se posicionado sobre o assunto até as 18h.

Leia a íntegra da nota do Banrisul:

Os clientes têm à disposição uma série de produtos, integrantes do portfólio do Banrisul, em que se incluem os cartões de débito (Banricompras) e de crédito, o crédito consignado, o CDC, o crédito 1 minuto, o crédito imobiliário, o cheque especial e, desde 23 de outubro de 2012, o Banrisalário, de adiantamento de salário durante o mês, destinado a todos os clientes que recebam folha de pagamento pelo Banrisul.

Cabe destacar que o Banrisalário visa dar suporte à manutenção dos pagamentos de compromissos dos clientes com despesas domésticas – água, energia e telefonia, entre outras.

O Banrisalário é uma linha de crédito de até 30 dias de prazo, com pagamento único e juro competitivo de mercado.

A oferta de produtos por meio de SMS se insere na estratégia comercial do Banco.

ZERO HORA