Justiça proíbe Banrisul de descontar empréstimos de servidores com salário parcelado

79

Banrisul-960x600Banco promete ‘tomar as medidas cabíveis’

O Banrisul está proibido de cobrar dívidas referentes a empréstimos concedidos a servidores públicos estaduais que tiveram o pagamento de julho parcelado. A decisão é do juiz Sílvio Tadeu de Ávila, da 16ª Vara Cível do Foro Central de Porto Alegre, que aceitou pedido liminar da Defensoria Pública do Estado, nesta quarta-feira.

Além disso, a ordem judicial estabelece que, em 30 dias, seja feito estorno integral dos valores cobrados ou retirados automaticamente das contas bancárias. As operações devem ser feitas somente após o pagamento integral dos vencimentos em atraso. No período de fracionamento não poderão incidir encargos moratórios e remuneratórios, permitida apenas a a atualização pelo IGP-M.

Em caso de descumprimento, o magistrado fixou multa de R$ 1,5 mil por cobrança indevida. Segundo a Defensoria Pública, o parcelamento atingiu 47% do funcionários públicos, sendo que desses, 71% estão entre os que recebem até R$ 3.150.

Em nota, o banco informou que “o Banrisul não comenta decisões judiciais e tomará as medidas cabíveis.” A expectativa é que a Procuradoria-Geral do Estado ingresse com recurso contra a medida judicial.

Fonte:Samantha Klein/Rádio Guaíba