ZERO HORA: FALTA DINHEIRO PARA SALÁRIOS

56

17317903A menos que descubra nos próximos 10 dias uma fonte extraordinária de dinheiro, no dia 31 o governo Sartori não conseguirá pagar nem R$ 500 a cada servidor público.

Da receita que entrar nos próximos dias, ainda será preciso pagar R$ 60 milhões de despesas emergenciais atrasadas, R$ 290 milhões do duodécimo dos demais poderes, R$ 123 milhões de empréstimos consignados tomados por servidores e R$ 57 milhões para fundações e autarquias.

NÃO HÁ PERSPECTIVA DE O GOVERNO REPASSAR NESTE MÊS OS R$ 133 MILHÕES DEVIDOS À ÁREA DA SAÚDE, NEM OS R$ 10 MILHÕES DO TRANSPORTE ESCOLAR.

ALIÁS

Em julho, faltaram R$ 360 milhões para pagar os salários. O governo depositou o máximo de R$ 2.150 por matrícula e quitou o restante no dia 10 de agosto, atrasando o pagamento da dívida. Agora, o temor é de que a União bloqueie os repasses nos primeiros dias de setembro.

CONTAS DESBLOQUEADAS

Por volta do meio-dia de ontem, as contas do Estado bloqueadas no dia 10 para pagar a dívida de R$ 263,9 milhões com a União foram, enfim, liberadas. A primeira despesa quitada foi o pagamento do vale-refeição de servidores públicos, no total de R$ 2 milhões.

Na lista de prioridades, estão as diárias da Brigada Militar (R$ 2,7 milhões) e os fornecedores de combustível para a área de segurança (R$ 9 milhões).

ZERO HORA