Associações lançam NOTA DE REPÚDIO

59

11954759_1002023563163014_1520579212192143764_nAs associações representativas dos servidores de nível médio da Brigada Militar, ASSTBM, ABAMF, ABERGS, AOfSBM e FERPMBM se reuniram nesta manhã na sede da ASSTBM onde lançaram uma nota onde repudiam os atos do governo Sartori e explicam para a população os motivos pelo qual os serviços estão paralisados

.

MOVIMENTO SALÁRIO PARCELADO, SERVIÇO PARCELADO!

NOTA CONJUNTA DAS ENTIDADES REPRESENTATIVAS DOS SERVIDORES

DE Nível MÉDIO DA BRIGADA MILITAR E DO CORPO DE BOMBEIROS

MILITARES

Frente a gravíssima situação causada pelo Governo Sartori e seus aliados, que não prioriza as áreas essenciais do Estado, DESCUMPRINDO A LEI e não pagando o salário dos servidores, faz com que soldados, sargentos e tenentes da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, que efetivamente prestam o serviço de policiamento ostensivo para a sociedade gaúcha, se encontrem psicologicamente atingidos e desestruturados juntamente com suas famílias, não tendo sequer dinheiro para comprar alimentos e pagar as contas essências como agua e energia elétrica, assim, pela própria segurança das pessoas, não têm condições de efetuarem o serviço de policiamento ostensivo e a atividade de prevenção de incêndio. Desta  forma, a partir da Terça-Feira (01/09), o aquartelamento, já visto no dia de hoje em inúmeros municípios gaúchos será estendido a todo o Estado, não havendo policiamento de rua, todavia, em respeito sociedade, as viaturas sairão para o atendimento exclusivo de urgências/emergências, retornando logo após o atendimento aos quarteis.

Por outro lado, o Governo gaúcho estimula a desordem, vez que após não cumprir a lei e deixar de pagar os salários, sequer cumpre as decisões judiciais, sendo que este descumprimento conta com a parcimônia do Poder Judiciário, que é desrespeitado em suas decisões, e do poder Legislativo, que sequer se manifesta contundentemente frente ao caos instalado no Rio Grande do Sul a partir da inércia e de ações desastrosas do Governo, em uma verdadeira quebra da isonomia entre Os Poderes, contribuindo, deste modo, para o caos da segurança e demais serviços essenciais para a sociedade gaúcha.

Orientamos a população do Rio Grande do Sul, que vê a criminalidade se alastrar diariamente, que se proteja como puder face ausência de policiamento nas ruas que se verifica no dia de hoje e se intensificará a partir de amanhã.

Não podemos receber ordens de quem não cumpre a lei e comete crime de desobediência.

ASSTBM – ABAMF – ABERGS – AOfSBM