Secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Sul critica o ‘prende e solta’

68
Secretário apresentou painel falando sobre a segurança no RS (Foto: Eduardo Paganella/ Rádio Guaíba)
Secretário apresentou painel falando sobre a segurança no RS (Foto: Eduardo Paganella/ Rádio Guaíba)

Wantuir Jacini participou de audiência pública sobre segurança na PUCRS

O secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Sul criticou aquilo que chama de prende e solta do poder judiciário. De acordo com Wantuir Jacini, deveria haver uma cobrança maior da sociedade para com os poderes que liberam presos logo após eles serem detidos pela Polícia.

Jacini participou da audiência Pública Política de Segurança: Desafios da Segurança Pública no Rio Grande do Sul, promovido pelo Tribunal de Contas do Estado, e realizado na PUC-RS, em Porto Alegre.

“É impressionante que a população não cobre dos responsáveis o prende e solta. O cidadão é preso  uma, duas, cinco, dez vezes e retorna”, afirmou o titular da pasta, apontando que a culpa sobre os problemas da segurança pública recaem, geralmente, nas polícias.

Jacini reafirmou que não há a necessidade de utilização da Força Nacional de Segurança no Rio Grande do Sul.

“A aplicação da Força Nacional de Segurança é para fins específicos, em breves períodos. Depois ela retorna para sua base. Não é para policiamento rotineiro. Eu sou contra o uso para policiamento rotineiro. Nesta área, nos temos aqui a Brigada Militar, a Polícia Civil e a perícia, que estão respondendo a toda criminalidade”, salientou o titular da pasta.

Durante a palestra, o secretário tornou a falar sobre as ações para tentar coibir os crimes relacionados a roubo e furto de veículos. O secretário também elogiou a ação da Brigada Militar na Vila Cruzeiro, no último mês. Conforme Jacini, a BM agiu de forma rápida para minimizar os transtornos após um tiroteio que matou uma pessoa e deixou sete feridas nas proximidades do posto de saúde da região.

Fonte:Eduardo Paganella / Rádio Guaíba