À espera da GM, Piratini prepara folha

48

Sartori1PAGAMENTO DO FUNCIONALISMO na próxima segunda depende de repasse da montadora

Depois de conseguir a aprovação do projeto que viabiliza a captação emergencial de R$ 302 milhões junto à General Motors (GM), o governo do Estado traça os cenários possíveis para o pagamento da folha dos servidores na próxima segunda-feira. As projeções levam em conta a data em que deverá ser realizada a transferência de recursos da montadora para o Tesouro estadual – considerada fundamental pelo Palácio Piratini para assegurar os salários de novembro.

Ao longo da semana, o secretário da Fazenda, Giovani Feltes, manteve contato com a direção da companhia para relatar o andamento do projeto e amarrar a operação financeira. Na noite de terça-feira, por telefone, o próprio secretário comunicou o resultado da votação à direção, que teria se comprometido a repassar a verba entre amanhã e segunda-feira.

Como a ordem de crédito para o pagamento da folha precisará ser dada aos bancos, no máximo, até amanhã, os técnicos da Fazenda trabalham com diferentes possibilidades. Se a verba da GM entrar apenas na segunda-feira, os funcionários públicos terão mais de um crédito na conta – isto é, a folha deverá ser paga na data, mas o dinheiro entrará de forma fracionada, conforme o fluxo do caixa.

Além dos R$ 302 milhões da GM, o governo estadual conta com cerca de R$ 80 milhões em depósitos judiciais e R$ 390 milhões em ICMS e repasses federais. Ainda assim, ficarão faltando cerca de R$ 180 milhões para honrar as remunerações. O governador José Ivo Sartori terá de decidir quem será sacrificado: se fornecedores, terceirizados ou prefeituras. A chance de novo parcelamento, segundo fontes do Piratini, é reduzida.

COMPANHIA NÃO INFORMA DETALHES SOBRE PROCESSO

Ontem, por meio de nota, a GM confirmou a intenção de contribuir, mas não detalhou como será o processo. O comunicado diz que a empresa “reforça sua tradicional parceria com o Rio Grande do Sul, ampliando e consolidando seu compromisso com o desenvolvimento do Estado”.

A NEGOCIAÇÃO
-O governo do Estado acertou com a GM a liquidação antecipada de cerca de R$ 340 milhões em financiamentos, oferecendo, em troca, desconto de 17,75% (taxa Selic mais 3,5 pontos percentuais). Com o deságio, o valor cairá para R$ 302 milhões.
-A montadora obteve o valor na forma de créditos presumidos (um tipo de desoneração fiscal) via Fundo de Fomento Automotivo do Rio Grande do Sul (Fomentar- RS), em contratos assinados em 2006 e 2013.
-Com 10 anos de carência, parte do montante começaria a ser paga pela empresa a partir de 2016 e terminaria em 2028. Outra parte, a partir de 2023, até 2035.
-A GM concordou em antecipar a quitação, e agora a Secretaria da Fazenda aguarda a transferência, que deve ocorrer entre sexta-feira e segunda-feira.
-O dinheiro extra será utilizado pelo Palácio Piratini para pagar os salários de novembro dos servidores do Poder Executivo.

ZERO HORA