Número de salva-vidas no litoral gaúcho cai 8% a partir de hoje

57
Número de salva-vidas no litoral gaúcho cai 8% a partir de hoje | Foto: Palácio Piratini / Divulgação / CP
Número de salva-vidas no litoral gaúcho cai 8% a partir de hoje | Foto: Palácio Piratini / Divulgação / CP

Redução é reflexo da diminuição de veranistas neste período

O número de agentes do Corpo de Bombeiros nas guaritas do litoral gaúcho será reduzido a partir desta segunda-feira. A queda será de aproximadamente 8%, o que não deve gerar grandes alterações para os banhistas, como destacou o comandante da operação Golfinho, major Julimar Fortes. Em locais com águas internas, os salva-vidas só atuarão durante o período de finais de semana.

A diminuição no efetivo se atribui à redução no número de veranistas no litoral. Os salva-vidas civis contratados temporariamente permanecem atuando normalmente até o final deste mês, quando encerra a Operação Golfinho. A Brigada Militar não divulgou os números, mas o coordenador da Comunicação Social da 46ª Operação Golfinho, capitão Euclides Neto, afirmou ter havido uma queda no efetivo. “A partir de hoje já há um movimento de retorno das pessoas para suas regiões de origem. Então, até o final da operação Golfinho, os PMs do interior vão retornando para suas cidades para dar continuidade ao trabalho realizado ao longo do ano”, disse.

Diminuição de afogamentos

Apenas seis pessoas morreram afogadas no litoral do Rio Grande do Sul em áreas com salva-vidas nesta edição da operação Golfinho. No mesmo período do ano passado, sete haviam perdido a vida. O número de salvamentos teve queda de 45%.

Segundo o major Julimar Fortes, os dados são considerados positivos. “Acredito que as pessoas estão tomando um cuidado maior e têm sido mais cautelosas ao entrar nas águas. Também há um trabalho conjunto entre autoridades e imprensa, sobre como proceder durante o banho de mar ou balneário de água doce”, informou.

Durante o feriado de Páscoa, um grupo de bombeiros será designado para trabalhar nas guaritas. O mesmo deve ocorrer com agentes da Brigada Militar, que atuarão durante o período.

Rádio Guaíba