ASSTBM junto com Bloco da Segurança, faz ato na Rodoviária

465

SUL21: 

Bloco da Segurança faz ato na Rodoviária: ‘Sartori deixa a vida dos gaúchos nas mãos de criminosos’

Luís Eduardo Gomes

23/09/2016 - PORTO ALEGRE, RS - Servidores realizam ato na rodoviária pedindo mais segurança. Foto: Maia Rubim/Sul21
23/09/2016 – PORTO ALEGRE, RS – Servidores realizam ato na rodoviária pedindo mais segurança. Foto: Maia Rubim/Sul21

Representantes do Bloco da Segurança, entidade que reúne servidores da Brigada Militar, Polícia Civil, IGP, Susepe e Corpo de Bombeiros, realizaram na manhã desta sexta-feira (23) um ato na Rodoviária de Porto Alegre para denunciar do aumento da violência no Estado como consequência das políticas do governo de José Ivo Sartori. A ação é a continuidade da campanha lançada na último dia 8, quando foram espalhadas 3.945 cruzes pelo Centro da Capital, uma para cada pessoa assassinada no Rio Grande do Sul nos primeiros 18 meses da gestão Sartori.

Segundo Isaac Ortiz, presidente do Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores da Policia Civil do RS (Ugeirm), o objetivo da ação é dialogar com a sociedade “que está com medo”. “Recebemos vários bilhetes de trabalhadores que chegam cedo aqui, andam pelas avenidas Farrapos e Júlio de Castilhos e não têm nenhuma segurança para trabalhar. Esse é o grande pânico da população. Nós temos um responsável por isso, que se chama o governo do PMDB”.

Flávio Berneira, presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado do RS (Amapergs), pondera que as medidas anunciadas pelo governador Sartori para a área de segurança e a troca de secretário – Wantuir Jacini por Cézar Schirmer – ainda não surtiram efeito. “Não mudou nada. O secretário Schirmer, ele mesmo reconhece que desconhece a segurança pública. No momento que a segurança precisa de uma ação efetiva, enérgica, é complicado colocar um secretário que vai levar um bom tempo para conhecer a área. A tendência é se agravar o quadro de insegurança no Estado”, afirma.

23/09/2016 - PORTO ALEGRE, RS - Servidores realizam ato na rodoviária pedindo mais segurança. Foto: Maia Rubim/Sul21

Servidores colocaram adesivo da campanha no piso da Rodoviária | Foto: Maia Rubim/Sul21

Para a área específica da Susepe, o governador Sartori tinha prometido, ao anunciar um pacote sobre segurança, a realização de concurso público. Ao tomar posse como secretário, Schirmer também disse que a abertura de vagas em presídios seria sua prioridade. Berneira, no entanto, afirma que o processo de licitação de vagas está demorado. “Até agora, sequer contrataram a banca. Nós estamos muito preocupados porque temos uma carência brutal, como temos denunciado, e precisamos do ingresso de servidores para garantir a abertura do complexo de Canoas e para suprir a necessidade dos presídios que já estão em funcionamento”, diz.

Ortiz afirma que o Bloco de Segurança continuará fazendo atos pela cidade e pelo Estado para “mostrar que o governador Sartori está abandonando a segurança pública” e “está deixando a vida dos gaúchos nas mãos dos criminosos”. O movimento realizou um ato semelhante no Aeroporto Salgado Filho antes de um jovem ser executado no local nesta semana.

No próximo dia 30, representantes dos servidores das forças de segurança deverão realizar ato diante de diversos fóruns jurídicos pelo Estado.