Morre sargento baleado por ladrões de banco em Herval Grande

326

21508043Outro sargento que estava na patrulha teve que se render para não ser executado

O sargento João Marcelo Borges Desiderio, de 43 anos, baleado na madrugada deste sábado por criminosos que explodiram a agência do Banrisul em Herval Grande, morreu por volta das 6h, no Hospital de Erechim.

Ele havia sido atingido por tiros de fuzil. O outro sargento que estava com Desidério na viatura foi agredido a chutes e precisou se render para não ser executado pelos bandidos, que se aproximaram do carro para roubar as pistolas dos policiais militares.

Desiderio era do Grupamento da Brigada Militar de Benjamin Constant do Sul e ajudava o colega lotado em Erechim, o sargento Valdecir Golfetto, a patrulhar cidades da região. Desiderio era casado e pai de três filhos. A BM faz buscas na região.

O delegado Joel Wagner, da Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), está apurando as circuntâncias do fato com policiais da região e já fez contato com a Delegacia de Repressão a Roubos e Antisequestro de Santa Catarina.

— Em função de ataques anteriores com a participação de criminosos de Santa Catarina, já fizemos esse contato para troca de informações. Não se descarta que a quadrilha que atacou um banco em Terra de Areia, quando um dos criminosos (catarinense) acabou morrendo na explosão, tenha se reorganizado para atuar em outra região — explicou Wagner.

O delegado ressaltouque a Roubos tem várias investigações em andamento sobre ações semelhantes:

— É uma prioridade para a Roubos, mas são investigações complexas, que demoram a dar resultado.

Um veículo que teria sido usado pelo grupo, um Fiat Strada, foi encontrado peto da balsa que faz a travessia para Santa Catarina. Conforme o coronel Fernando Carlos Bicca, comandante do CRPO Planalto, é possível que os bandidos ainda estejam na região.

O ataque ocorreu por volta das 2h. Os dois sargentos atuavam numa patrulha interegional, medida adotada pela BM para suprir a carência de policiais.

— Esse tipo de patrulha é justamente para não deixar um PM trabalhando sozinho, como ocorria antigamente. Quando se aproximaram, os PMs já foram recebidos a tiros. A viatura está cheia de tiros na lateral esquerda. Conversei com o outro sargento, está muito abalado. Ele se rendeu e foi chutado — disse o coronel Bicca.

O grupo era formado por entre 10 e 12 homens. Foram dezenas de disparos, que teriam atingido casas da vizinhança. A perícia está sendo aguardada no local. O grupo estaria em fuga em uma caminhonete S-10. Ainda não há informação se os bandidos conseguiram levar dinheiro.

ZERO HORA