22039395A Operação Papai Noel foi lançada nesta segunda e se estende até o dia 31 de dezembro nos principais centros de compras do Estado. Com mesmo efetivo, solução foi ampliar diárias e horas-extras para os PMs

Por: Eduardo Torres ZERO HORA

Foi lançada com uma solenidade no Centro de Porto Alegre na manhã desta segunda-feira a tradicional Operação Papai Noel, da Brigada Militar, que todos os anos reforça o policiamento para coibir assaltos em áreas de grandes concentrações comerciais no período que antecede o Natal. Desta vez, não haverá incremento de policiais militares para a ação desencadeada hoje em todo o Estado. De acordo com o subcomandante-geral da Brigada Militar, coronel Andreis Dal’Lago, a alternativa foi ampliar os investimentos em  diárias e horas-extras ao efetivo já empregado nessas regiões.

A perspectiva, segundo ele, é de um aporte de R$ 500 mil em diárias e outro R$ 1 milhão em horas-extras a mais do que já vinha sendo praticado durante o ano.

— Será a forma de termos policiais nas ruas por mais tempo, mas a nossa prioridade está na inteligência, no policiamento agindo nos momentos e nos locais certos — afirma o oficial.

Em Porto Alegre, a operação tem uma preocupação a mais. O ano de 2016 marcou um recorde de 31 latrocínios (roubos com mortes) na cidade. De acordo com o comandante do policiamento da Capital, coronel Mario Ikeda, a atenção será redobrada. E a aposta, segundo ele, está na continuidade.

— Nós já desenvolvemos a Operação Avante Centro. Ela será mantida com os mesmos 80 PMs que já atuam nessa região, além do reforço do efetivo do batalhão que atua nessa área. Com isso, vamos aproveitar o conhecimento que já temos do comportamento criminal nessa região. Os próprios policiais já conhecem boa parte dos delinquentes que atuam no Centro e têm uma boa interação com os comerciantes da região — explica.

Além do Centro, em Porto Alegre a Operação Papai Noel terá focos de ação também nas avenidas Assis Brasil, Azenha e na Avenida João Antônio da Silveira, no bairro Restinga.

— São áreas de grande movimentação comercial. Temos um levantamento das incidências de crimes nessas regiões e o policiamento estará reforçado nos horários corretos. Também faremos um trabalho minucioso para detectar alguma possível migração dos criminosos — explica o coronel Mario Ikeda.

Controle ao contrabando

Além da Operação Papai Noel, a Brigada Militar também aumentará a atenção à Operação Aavante Rural neste mês de dezembro. Serão disponibilizados em torno de R$ 1,2 milhão em horas-extras para os PMs mobilizados nessa ação.

— Durante dezembro, além da ação contra abigeatos, nossa atenção estará voltada para coibir o contrabando e descaminho, que aumentam muito na região da Fronteira nesse período que antecede o Natal — diz o coronel Andreis Dal’Lago.

Secretário Cezar Schirmer (esquerda) entregou fuzis 5.56 para o comandante da Capital, coronel Mario Ikeda (direita)Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS
 

Armamento novo

A solenidade ocorrida na Praça XV também marcou a entrega, pelo secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, de fuzis 5.56 à Brigada Militar. São 47 armas de fabricação nacional — 17 delas a serem usadas em Porto Alegre.

— Estamos em uma guerra, e por enquanto estamos perdendo. Essa é mais uma forma de mostrarmos aos delinquentes que, se querem entrar para a vida criminosa, terão uma resposta cada vez mais enérgica da Brigada Militar — define o secretário.

O armamento foi repassado ao Estado pelo governo federal como parte do convênio da Copa do Mundo e da Olimpíada. O Rio Grande do Sul cedeu policiamento a estes grandes eventos, em contrapartida, agora recebe o armamento que foi usado naquelas ações.

O secretário ainda participa na tarde desta segunda de uma reunião com o comando do Exército e com representantes da área da segurança da prefeitura de Porto Alegre. Na pauta estará a ação conjunta de policiamento do Parque da Redenção. A intenção, segundo Schirmer, é já contar com os soldados do Exército em patrulhamento no parque antes do final deste ano.

Deixe um comentário