Delegado Emerson Wendt concedeu entrevista ao programa Gaúcha Atualidade

 

O Chefe da Polícia Civil, Delegado Emerson Wendt, afirmou que vai se reunir na próxima semana com o novo comandante da Brigada Militar, coronel Andreis Dal’Lago, para estabelecer áreas comuns de atuação entre delegacias e batalhões de polícia.  Wendt concedeu entrevista na manhã desta sexta-feira (27) ao programa Gaúcha Atualidade. O delegado também comentou os dados estatísticos da criminalidade de 2016, divulgados ontem pela Secretaria de Segurança Pública do Estado. 

Conforme Wendt, o trabalho em conjunto com possibilitará um acompanhamento mais preciso das ocorrências. “A Brigada Militar está trabalhando com gestão de resultados, nós também estamos trabalhando. Estabelecendo áreas comuns, nós temos a possibilidade de acompanhar onde está o problema e focar nisso”, afimou.

Sobre os números relativos ao balanço, Wendt comentou as análises feitas pela Polícia Civil no perfil dos casos de latrocínios ocorridos na Capital. “85% dos casos de latrocínio são com arma na mão. O criminoso vai preparado para a situação, embora o objetivo principal seja a subtração de bem, ele está preparado para qualquer coisa”, avaliou. E completou:  “O que a gente percebe é que os bandidos interpretam qualquer movimento como uma reação. O ato da vítima de colocar a mão no bolso pode ser entendido como uma reação, por exemplo”, destacou.  

Para Wendt, a redução de 3,5% no número de furto de veículos está relacionada ao início da Operação desmanche. “Se a gente fosse acompanhar todo o processo desde o início, ela foi totalmente efetiva. Os números começaram a cair a partir de fevereiro”, destacou.

GAÚCHA

 

Deixe um comentário