ZERO HORA: ESTADO GASTA MILHÕES EM LICENÇAS-PRÊMIO

21

Não existe ilegalidade no recebimento de licenças, é algo previsto  em lei, mesmo que a jornalista insista em colocar como algo ilegal, DESAFIAMOS a “eficiente” jornalista a falar em sua coluna sobre as isenções feitas pelo governo, não acreditamos que irá falar, afinal sua empresa recebe dinheiro de publicidade ´para fazer a defesa do governo e atacar os servidores. 

NOTA ZERO HORA: Mesmo parcelando a licença-prêmio de aposentados e quitando integralmente a dos que se desligam do serviço público, o governo do Estado pagou, nos quatro primeiros meses de 2017, R$ 39,5 milhões em indenizações desse tipo. Em 2016, foram R$ 62 milhões a inativos e ex-servidores da administração direta e de fundações. Os valores são cumulativos.

Na folha do último mês, por ter sido exonerado, um ex-inspetor de polícia recebeu, de uma vez só, R$ 158 mil em licença-prêmio acumulada. Outro ex-funcionário da Polícia Civil embolsou R$ 104 mil referentes ao mesmo carimbo.

O projeto que prevê a substituição da licença-prêmio pela licença-capacitação está empacado na Assembleia desde 2015 e não tem data para votação. Por ser uma emenda à Constituição, são necessários 33 votos para ser aprovada.