ZERO HORA: POLICIAIS POR MAIS TEMPO NO SERVIÇO

9

Estado terá 522 novos PMs em fevereiro de 2017

SOLENIDADE em que alunos-soldados são apresentados à corporação foi ontem. Após sete meses de curso, 421 vão para a BM e 101 para bombeiros

Para conter o déficit cada vez maior no efetivo da Brigada Militar, a corporação apresentou ontem 522 alunos-soldados, na Academia de Polícia Militar. Serão 421 policiais e 101 bombeiros que estarão formados após sete meses de curso, que se inicia hoje. Antes mesmo da formatura, prevista para fevereiro, os alunos já poderão atuar nas ruas em estágios operacionais. As aulas serão divididas entre escolas de formação de Porto Alegre, Guaíba e Santa Maria.

Além deles, juntam-se ao efetivo da Brigada Militar 1.060 soldados que terminam aformação no mês de julho. O Comando-Geral ainda não definiu quantos serão direcionais para cada município, mas afirma que as prioridades são 21 cidades do eixo Porto Alegre – Caxias do Sul.

Apesar do acréscimo de quase 1,6 mil militares até o ano que vem, o número não vai suprir a necessidade de policiamento. Atualmente, são cerca de 20 mil PMs, quando o mínimo necessário seria de 37 mil.

– Esses que estão chegando agora, são um reforço importante, mas não podemos esquecer também que a nossa defasagem é grande – lamenta o comandante-geral da BM, coronel Andreis Dal’Lago.

Em 2017, 2 mil policiais completam 30 anos de serviço e estão aptos a aposentadoria. Metade já encaminhou os pedidos até o mês de abril. Em 2015 e 2016, quase 4 mil PMs foram para a reserva.

– A média de ingresso anual é inferior à media de saída, por isso a gente está encolhendo – acrescenta Dal´Lago.

Apesar do parcelamento de salários e o momento crítico da segurança no Estado – com necessidade de auxílio de agentes da Força Nacional e PMs do Interior para combater a violência na Região Metropolitana–, os alunos-soldados estão com energia renovada para atuar nas ruas.

Sandro Fernandes de Melo, 28 anos, está convicto da decisão, após atuar três anos como policial temporário.

– Sabendo das necessidades do Estado e também da dificuldade que é este trabalho, estou preparado, estou empenhado até com o risco da própria vida – afirma.

Já Jéssyca Machado, 27, conta que sempre teve o sonho de ser PM, principalmente por influência da família.

– Tenho um tio que é da área militar e um primo que é da Brigada. Mas da minha família, mulher, sou a primeira – comemora.

POLICIAIS POR MAIS TEMPO NO SERVIÇO

Com o chamado dos 522 alunos, não há mais concursados aprovados para serem chamados. No entanto, um novo certame está condicionado à aprovação de projetos que modificam a carreira policial na Assembleia Legislativa (AL).

– Aprovados esses projetos na AL, temos a perspectiva de um concurso para a segurança pública. Precisamos alterar algumas regras, para ter nosso policial cada vez mais tempo no serviço ativo – explica o Secretário-adjunto da Segurança pública, Everton Oltramari.

Ainda não há uma previsão por parte da SSP de quantas vagas seriam abertas no próximo concurso.