ZERO HORA: Com instituto penal lotado em Porto Alegre, presos ficam em viaturas no pátio do local

56

Pio Buck, usado como solução após desativação do ônibus-cela Trovão Azul, abriga detentos que esperam vagas no sistema prisional gaúcho 

Por: Zero Hora

No mesmo dia em que o governo do Rio Grande do Sul anunciou 6,1 mil novas vagas para a área de segurança pública no Estado, o sistema prisional gaúcho segue mostrando casos de superlotação. Usado como solução para abrigar temporariamente presos após a Secretaria da Segurança Pública (SSP) aposentar o ônibus-cela Trovão Azul, o Instituto Penal Pio Buck, em Porto Alegre, continua operando acima de sua capacidade máxima de acomodação. Na noite desta terça-feira (4), Zero Hora recebeu foto que mostra ao menos cinco homens algemados em uma viatura da Brigada Militar (BM) no pátio da casa prisional — um deles aparece do lado de fora do carro. O registro foi feito nesta terça.

No momento, o Pio Buck abriga 45 presos dentro do prédio — capacidade máxima. Ao menos 15 detentos estão acomodados em viaturas da BM e da Força Nacional de Segurança, segundo a Brigada. O Batalhão de Operações Especiais (BOE), responsável pela guarda do local, informou que não tem autorização para divulgar o número de veículos policiais destacados para tentar amenizar a superlotação do local. Procurado por ZH, por volta das 22h desta terça-feira, o comando da BM ainda não se posicionou sobre o caso.

Na tarde de segunda-feira (3), o pátio do instituto abrigava 10 viaturas que custodiavam cerca de 15 presos. No domingo (2), os detidos foram algemados no cinto de segurança dos carros, para ganhar mobilidade. Em 16 de junho, três dias após o Trovão Azul ser desativado, detentos do Pio Buck tentaram abrir um buraco em uma das paredes do prédio. O BOE percebeu a movimentação suspeita e desarticulou a ação, impedindo a tentativa de fuga.

A Superintendência dos Serviços Penitenciários do Estado (Susepe) informou, na noite desta terça-feira, que não é responsável pela contagem de presos em viaturas. O órgão confirmou que o Pio Buck atingiu sua capacidade máxima. Ainda segundo a Susepe, outros 299 detentos seguem esperando vagas no sistema prisional gaúcho, conforme último balanço realizado — 227 em delegacias de Porto Alegre e da Região Metropolitana e 72 no centro de triagem na zona leste da Capital.

*Zero Hora