ZERO HORA: “O senhor não está conhecendo qual a farda que a gente tá usando”, diz tenente que também negou oferta para soltar traficante

16

Há 25 anos na Brigada Militar, policial conta que teria vergonha de aceitar uma proposta dessas

Por: Vitor Rosa

O tenente da Brigada Militar que foi o primeiro a receber a oferta de mais de R$ 1 milhão para que não prendesse o traficante Paulo Seco, em Tramandaí, no Litoral Norte, disse que já está acostumado com situações como essa. Há 25 anos na corporação, o policial que já foi chefe de segurança do Presídio Central , contou no Gaúcha Atualidade que teria vergonha de aceitar uma proposta dessas.

— Eu disse para ele: fica no teu lugar, tu está preso por corrupção ativa. Aqui não tem, a gente não negocia nada. Aqui é a Brigada Militar do Rio Grande do Sul. O senhor não está reconhecendo qual a farda que a gente tá usando — relatou o PM, que não quis ser identificado.

Depois da negativa, o bandido teria passado a assediar outros colegas do policial e todos negaram.

Ouça a entrevista do tenente ao Gaúcha Atualidade.