Brigadianos em Assembleia Geral deliberam por movimento regionalizado, unificado e integrado entre todas as entidades representativas.

18

Com organização da ASSTBM, ABAMF, AOfERGS, FERPMBMRS e AESPPOM RS, os policiais militares se reuniram em assembleia geral na manhã desta terça-feira (15 de agosto) na sede da ABAMF em Porto Alegre, com presença de diversas delegações representando todas as regiões do Estado, debateram e buscaram-se alternativas aos temas abaixo citados, sendo tomadas as seguintes deliberações:

– Parcelamento de salários: ficou decidido por um movimento unificado e regionalizado, com a participação de todas as entidades dos servidores de nível médio da Brigada Militar, tendo como estratégia uma publicação de campanha em mídia paga, elaboração de panfletos explicando a sociedade sobre a grave situação vivida pelos servidores que prestam a segurança pública do estado, e paralelo a estas ações a colocação de faixas com tema único, à serem expostas em todo o estado.

PEC 258,  que retira adicionais de tempo de serviço: ficou deliberado que será negociado a retirada desta PEC, em troca do apoio ao PLC 147 com algumas emendas propostas ao projeto

Paridade entre ativos e Inativos: existem propostas a nível federal que podem vir a impactar no estado, ficando a categoria em situação de alerta para este tema, mantendo articulação constante com as representações nacionais, para caso seja confirmado, realizar ações no sentido de barrar essas propostas.

PLC 147/2017 que define percentual de concursos e fixa os interstícios para promoção e habilitação cursos: A maioria aprovou os percentuais de 50% antiguidade e 50% merecimento( seleção), ficou deliberado que será articulado junto a base do governo, emendas para redução do interstício para 3 anos e regras de transição para os atuais alunos em cursos, bem como aos Terceiros Sargentos, para que não sejam prejudicados.

As entidades realização em conjunto uma CARTILHA de procedimentos para ser divulgada e seguida por toda a categoria. No dia 1 de setembro ocorrerá manifestação em várias cidades gaúchas e não está descartada o fechamento dos quartéis pelos familiares de militares. No decorrer desta semana será publicado em nossos sites para conhecimento de todos e providencias.

PRESIDENTE SANTELLANO – FALA INICIAL NA ASSEMBLEIA GERAL