Sem interesse de montadoras, fracassa licitação para compra de 1.151 viaturas da BM

16

Nissan chegou a contestar o edital, mas nenhuma outra fez o registro de preço para se habilitar a vender camionetas para o Estado

ZERO HORA

Nenhuma montadora se interessou pelo pregão eletrônico que o governo estadual realizou na manhã desta quinta-feira (11) para o registro de preços de 1.151 viaturas que deverão ser adquiridas ao longo do ano para a Brigada Militar. A Nissan chegou a contestar o edital, mas nenhuma outra fez o registro de preço para se habilitar a vender camionetas para o Estado.

O presidente do Sindicato das Concessionárias de Veículos, Fernando Esbroglio, diz que o fato de a licitação ter dado deserta pode passara ideia de que os revendedores não estão precisando vender, mas não é isso:

 – Enquanto a fonte de recursos para comprar os carros não constar no edital, será difícil encontrar interessados em fornecer as viaturas.

Os concessionários gostariam que o governo fizesse constar no edital o que o secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, diz nas entrevistas: que o dinheiro virá do Fundo Estadual da Segurança Pública, do fundo comunitário, de emendas parlamentares e do próprio Tesouro.

Em geral, são as próprias montadoras que entram nas licitações, porque as concessionárias não têm como garantir o fornecimento de um número elevado de veículos, no preço de hoje, pelo prazo de um ano.

O coronel Everton Oltramari, da Secretaria da Segurança Pública (SSP), informa que o governo vai verificar nesta quinta-feira se existem pontos que precisam ser corrigidos no edital e repetir o leilão.

Em 28 de novembro, o governo fez um pregão com 12 lotes e só conseguiu interessados em três:

  • Lote 10: pick-up 4×4 branca, valor de R$ 157.600,00 – 15 unidades registradas.
  • Lote 11: pick-up 4×4 versa, valor de R$ 157.600,00 – 15 unidades registradas.
  • Lote 12: motocicletas, R$ 26.842,00 – 190 unidades registradas.