Empresários doam 46 viaturas e equipamentos à Segurança Pública

21
Reaparelhamento das Forças de Segurança do RS – Foto: Dani Barcellos/Palácio Piratini

O governo do Estado recebeu, nesta quarta-feira (28), a doação de 46 veículos Mitsubiski Pajero, 10 fuzis T4, 200 rastreadores e 26 rádios digitais para o reaparelhamento das Forças de Segurança do Rio Grande do Sul. A contribuição foi do Instituto Cultural Floresta (ICF), criado por um grupo de empresários, à Brigada Militar e à Polícia Civil de Porto Alegre, com um investimento de R$ 9 milhões. A solenidade ocorreu no edifício-garagem do Shopping Iguatemi, em Porto Alegre.

“Todos sabem que a criminalidade não descansa. Assim, governo e sociedade precisam se unir cada vez mais nesse enfrentamento. As soluções não são fáceis, mas atuando de forma integrada já alcançamos muitos resultados efetivos. Esse gesto dos empresários porto-alegrenses é mais um grande exemplo de participação da sociedade”, ressaltou o governador.

Sartori afirmou que o poder público sozinho não consegue tudo e que uma polícia mais equipada está melhor preparada para combater a criminalidade no Rio Grande do Sul, destacando a redução dos índices de violência. “Para nós, a Segurança Pública sempre foi uma prioridade. Sabemos que os resultados não aparecem do dia para a noite. Quando se fala em Segurança o trabalho deve ser permanente, prioritário e integrado”, salientou.

A importância dos veículos e do armamento na atuação das forças de Segurança foi ressaltada pelo governador, afirmando que atende às necessidades de cada corporação para fazer seu trabalho em prol da sociedade. “Ao Instituto Floresta devo dizer que somos gratos por este apoio neste momento de travessia em que vivemos. Pela sensibilidade e compreensão da necessidade de unir esforços para transformar a realidade. Ações como esta, nos motivam na caminhada rumo ao Estado que queremos”, assegurou.

O governador também anunciou que, nos próximos dias, fará a entrega, para os órgãos de Segurança Pública, de mais 86 Corollas, 28 camionetas para o patrulhamento ambiental e 164 carabinas calibre 12. O investimento é na ordem de R$ 12,4 milhões, com recurso próprio do Estado, somando os 118 veículos entregues em dezembro do ano passado.

Segundo o presidente do Instituto Cultural Floresta, Leonardo Fração, foram arrecadados por 55 famílias e empresas R$ 14 milhões, dos quais R$ 9 milhões são entregues hoje e outros R$ 5 milhões serão repassados em mais equipamentos. “A entrega desses veículos, do armamento e dos equipamentos de tecnologia de segurança é um começo. Mas elas não são o suficiente para resolver os problemas, do tamanho que eles têm hoje. Estamos hoje oferecendo uma solução para ajudar”, afirmou.

Fração destacou que muitas cidades grandes no mundo resolveram seus problemas de segurança com a união entre a sociedade civil e Estado. “Precisamos de uma mudança cultural. Não basta querer, temos que merecer o país que queremos viver. Nossa ação comprova isso. Se trabalharmos juntos podemos impactar de alguma forma o nosso futuro.”

O presidente do Instituto disse que uma proposta de projeto de lei, construída a muitas mãos, será entregue ao governador. A minuta é inspirada em projetos que já existem hoje no Brasil e no mundo e que se aprovada permitirá o investimento de até R$ 300 milhões na Segurança Pública do Estado. “Esse é o nosso próximo passo. Queremos propor a criação de mecanismos oficiais, legais e transparentes para que a sociedade de forma estruturada possa doar esses recursos”, garantiu.

O secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, afirmou que a iniciativa é um marco para o Brasil, e o Rio Grande está dando um exemplo notável do que precisa ser feito no país para enfrentar a violência. “Essa é a soma, a integração e a multiplicação entre a sociedade civil organizada e a Segurança Pública. A crise da Segurança no Brasil é tão grande que os homens e as mulheres de bem precisam se somar na construção de um país melhor e para tornar o Rio Grande do Sul um lugar seguro para se morar e prosperar”, ressaltou.

Schirmer também destacou algumas ações criadas pelo governo para o enfrentamento da criminalidade, como o Fundo Comunitário Pró-Segurança e o Sistema Integrado de Segurança (SIM).

A união de esforços no enfrentamento à violência e à criminalidade já é exemplo no Rio Grande do Sul. Em fevereiro deste ano, a prefeitura de Canoas adquiriu 35 viaturas para as forças de Segurança. Os veículos foram repassados ao Estado para que as corporações da Brigada Militar (BM), Polícia Civil (PC) e Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) possam utilizar nos seus trabalhos.

Doações para a Brigada Militar:

– 200 rastreadores e telemetria com sistema completo de controle da frota, com mensalidade paga por um ano.

– 40 veículos totalmente equipados conforme demandas específicas

Doações para a Polícia Civil:

– 6 veículos totalmente equipados conforme demandas específicas

– 10 fuzil T4 Taurus

– 26 rádios digitais Motorola com todos os acessórios.

Sobre o Instituto

O Instituto Cultural Floresta é uma instituição sem fins lucrativos, criada por um grupo de empresários, para contribuir no desenvolvimento das áreas de segurança e educação no Rio Grande do Sul. Para isso, apoia projetos que tenham a finalidade de promover melhorias nesses setores e que estimulem o respeito e a confiança entre policiais e comunidade.

Empresários doam 46 veículos e equipamentos para reforçar a Segurança Pública

Empresários doam 46 veículos e equipamentos para reforçar a Segurança PúblicaCrédito: Governo do Rio Grande do Sul

Texto: Cassiane Osório
Edição: Léa Aragón/ Secom