Nota Conjunta das Entidades de Classe referente a sugestões de alterações na carreira dos servidores militares

24

Na tarde desta terça-feira ( 03/abril 2018) atendendo convocação , as entidades ASSTBM, ABAMF e AOfERGS, representadas pelos seus Presidentes e Diretores, reuniram-se com o Sr Comandante Geral da Brigada Militar, Coronel Andreis Dal’Lago, para ouvir parecer sobre o projeto de plano de carreira, apresentado em conjunto pelas entidades e servidores em 17 de maio de 2017.

O Coronel Andreis informou que o Comando da Instituição tem projetos estruturados neste sentido, porém o momento financeiro em que vive o Rio Grande do Sul, por determinação do Governo do Estado e obedecendo o pactuado no Regime de Recuperação Fiscal, não poderão ser feitas mudanças nas carreiras de servidores que venham a criar cargos e que tenham de alguma forma impacto financeiro. Mas que o assunto é relevante e permanece no aguardo de condições para que seja discutido junto ao Executivo.

A negativa de mudança na estruturação do plano de carreira, era fato que nossas entidades temiam, pois neste governo não houve alteração de carreira à nenhuma categoria de servidores. Cientes da expectativa  que nossos policiais tinham com a ascensão funcional sem a necessidade de concursos, solicitamos ao Comando se há alternativas,  para que neste intervalo de tempo ocorra progressão na carreira de nível médio, aplicando as normas atuais. O Comandante afirmou que está trabalhando para o aumento de vagas, além dos já anunciados aos concursos CTSP e CBA, criando oportunidades à um número maior de brigadianos, seja pela antiguidade ou pelo mérito intelectual.

 Diante desta situação, as entidades trabalharão em conjunto para que as mudanças necessárias na carreira dos servidores sejam incluídas na plataforma de governo dos  pré candidatos que se apresentarem ao pleito de 2018. Não criaremos falsas expectativas, práticas comum em ano eleitoral, onde muitos atos inócuos de origem, serão levados adiante com intenções políticas, de pré candidatos e até mesmo de políticos que faziam ou fazem parte do governo e tiveram a oportunidade de fazer e não o fizeram. Esperamos contar com o apoio e principalmente a participação de todos, que a mobilização ora atingida não seja desfeita, pois só com a maciça mobilização seremos fortes o bastante para buscar o que é justo à nossa categoria, com foco no ingresso com nível superior e ascensão funcional que permita aos praças chegar ao Posto de Capitão.

OBS: Aguardamos para amanhã a comunicação oficial da Brigada Militar, em forma de nota, sobre este assunto.