Brigadianos novamente abandonam as ruas para virarem guardas carcerários em delegacias

19

Mas uma vez os PMs gaúchos sofrem com o descaso do governo estadual, como se não bastassem os salários atrasados, desde 2015 colegas brigadianos e brigadianas são obrigados a conviver como se fossem “guardas carcerários” de criminosos presos em flagrante, diariamente dezenas de viaturas e  seus policias são obrigados a ficarem parados por dias nas frentes das delegacias por falta de vaga no sistema prisional gaúcho.

Alias, já é o 4º ano de um governo que não resolveu quase nada na área da segurança pública, mas que investe muito em propaganda e marketing tentando demonstrar um estado seguro e feliz. A realidade é bem diferente, PMs passam dias com presos dentro das viaturas da corporação expondo-se a todo tipo de riscos, a violência dos próprios presos, a doenças pela exposição e contato com criminosos já contaminados, ao frio e a chuva, a falta de alimentação, bem como, são obrigados a levar presos e manter a vigilância até mesmos quando estes vão ao banheiro, a insalubridade é total expondo os PMs a todo tipo de risco a sua integridade física e mental, nem sequer as viaturas que acabam servindo de cela aos criminosos por  dias a fio, são devidamente higienizadas para que possam voltar ao serviço de proteger a sociedade, isto ocorre porque o Estado não libera verba para tal serviço de esterilização e limpeza dos carros da BM, aumentando o risco de transmissão de doenças infecto contagiosas aos policias e a sociedade em geral.

Um governo que não resolveu, embora tenha sido eleito para resolver, continua sem solução e sem rumo, retirando policias e viaturas das ruas  para aguardar vagas no sistema prisional,  a ASSTBM não está  preocupada com os criminosos, mas sim com os homens e mulheres da BM, expostos a falta de ações de um governo insolúvel.

“pelo poder da vontade e não pela vontade do poder”