VÍDEOS: homenagens marcam velório e enterro de PM morto na Capital

1215
Foto: Gabriel Haesbaert (divulgação)

Rodrigo Seixas da Silva foi morto em tiroteio na Capital na quarta-feira

DIARIO DE SANTA MARIA

Um dos dois policiais mortos em confronto na zona Leste de Porto Alegre na noite desta quarta-feira está sendo velado em Caçapava do SulRodrigo da Silva Seixas, de 32 anos, era caçapavano mas trabalhava na Capital. O velório aconteceu no plenário da Câmara de Vereadores, desde as 23h de ontem, e contou com a presença de autoridades do Estado. O enterro será realizado hoje, às 15h, no Cemitério das Catacumbas também em Caçapava do Sul.

Durante toda a madrugada, familiares e colegas da Brigada Militar velaram o corpo da vítima. No final da manhã desta sexta, o governador Eduardo Leite chegou à Câmara de Vereadores acompanhado do secretário-chefe da Casa Civil e ex-prefeito de Caçapava, Otomar Vivian, e do atual prefeito Giovani Amestoy para prestar as últimas homenagens ao PM. 

Além da presença de autoridades, a população da cidade e policiais militares encheram o espaço onde ocorreu o velório para se despedir Rodrigo. Antes do enterro, policiais militares fizeram disparos em homenagem ao policial. 

Rodrigo faria 33 anos na semana que vem, no dia 5 de julho. Ele estava na BM há 10 anos. O policial era casado há cerca de 10 anos com Camila Fernandes e pai de uma menina de três anos, a Helena. 

O outro policial morto no confronto foi Marcelo de Fraga Feijó, de 30 anos, do 19º Batalhão de Polícia Militar. Feijó ingressou na corporação em setembro de 2012, também era casado e pai de um menino de dois anos. Feijó nasceu em Viamão.

O CASO 
De acordo com a BM, Rodrigo e Marcelo foram averiguar uma possível ocorrência na região quando foram atingidos por tiros de um homem que estaria em um telhado de uma das casas próximas. Na troca de tiros, outros dois homens teriam sido atingidos. A beco onde eles foram atingidos é uma conhecida zona de tráfico da Capital.

Eles chegaram a ser encaminhados ao Hospital de Pronto Socorro (HPS) de Porto Alegre, mas não resistiram aos ferimentos. O Major Alexsandro Gói, subcomandante do 19º Batalhão de Polícia Militar, disse à imprensa que os dois faziam parte do Batalhão de Choque da BM. Também disse que eram soldados exemplares e tinham perfil para trabalhar nesse tipo de atividade. 

Major Gói também frisou que a Brigada Militar está “trabalhando em honra e em respeito à Brigada Militar como um todo e também à família dos colegas”.

Nesta quinta, a Polícia Civil prendeu o jovem pela morte dos dois PMs. Conforme informações do site de GaúchaZH, Lucas Iago da Rosa, 19 anos, cumpre pena no regime semiaberto por tráfico de drogas e deveria estar sendo monitorado por tornozeleira eletrônica, mas estava sem vigilância por falta de equipamentos.

*Colaborou Janaína Wille