ABAMF e ASSTBM conversam com Comando da BM sobre a modernização da carreira e os PLCs 504 e 506

2136

Em visita, dia 2 de janeiro, no QGBM, o presidente estadual da ABAMF, José Clemente, o vice-presidente, Jairo Rosa, o diretor social, Denis da Silva, além do diretor da ASSTBM, Ricardo Agra,  levaram ao comandante da Brigada Militar(BM), coronel Mohr, os votos de um Feliz Ano Novo. A oportunidade serviu, também, para o questionamento ao Comando frente a luta da categoria pela modernização da carreira e contra os PLCs 504 e 506 do governo estadual.

Conforme o coronel Mohr, os projetos que atingem os Militares Estaduais têm sido debatido em algumas oportunidades. “O ingresso com curso superior é importante para a BM. Qualifica a instituição”, afirmou. O Comando concorda com a proposta construída pelas Entidades, mas algumas questões precisam ser analisadas internamente.

O presidente da ABAMF esclareceu que as Entidades que compõem o Fórum da Segurança Pública se reunirão, dia 3 de janeiro, para definir as propostas que serão apresentadas na reunião com o governo, que acontecerá ainda nos primeiros 20 dias de 2020. A modernização da carreira é almejada pelas representações. “Temos que avançar, é o momento de quebrar paradigmas e antigos conceitos”, destacou Clemente. 

O comandante da BM afirmou que o plano de modernização construído pelas Entidades é analisado  e retornará resposta as associações para encaminhamento. Sobre a qualificação, informou que, cada vez mais, serão aplicados cursos EAD na BM. 

Sobre os projetos do Executivo, a conclusão dos Militares Estaduais é que a aplicação de subsídio, da forma como é apresentado pelo governo estadual, causará enormes prejuízos aos Policiais e Bombeiros Militares, assim como a mudança nas alíquotas de desconto da Previdência. Essa última questão, inclusive, será judicializada, caso o PLC 504/19 seja aprovado pela Assembleia Legislativa.

Diretores da ABAMF conversaram com PMs sobre a luta para preservar direitos

Paulo Rogério N da Silva

FONTE: ABAMF