Coronavírus – Quem presta segurança precisa de proteção.

1535

Se epidemia atingir nossos profissionais por falta de proteção, além de um problema de saúde, teremos um problema de segurança pública

ASSTBM preocupada com a saúde dos Militares Estaduais com base Decreto da Organização Mundial de Saúde (OMS) que declarou PANDEMIA do novo Coronavírus também chamado de COVID-2019, a entidade está realizando cobranças junto ao Governo do Estado e Secretaria da Segurança Pública e da saúde, providências urgentes para a proteção dos Militares Estaduais que ficam expostos a nova doença. Todos sabemos que nosso Militares  atendem ocorrências e prestam apoio a sociedade Gaúcha a qualquer dia e em qualquer lugar,  portanto, ficam de frente inclusive com grupos vulneráveis e potenciais transmissores de Doenças. 

Também sabemos que o Estado não dá a devida atenção aos serviços realizado pelos Militares Estaduais, não adota regras de lavagem ou higienização de ambientes, e nas estruturas físicas (viaturas, coletes, armas, locais de serviço), nem medidas de proteção ao efetivo humano expondo ao máximo estes servidores ao  contagio.

A Historia da BM está repleta de exemplos, como no caso do recolhimento de pessoas indigentes e moradores de rua para abrigos nas viaturas da BM, sem nenhuma proteção aos Militares, o caso de acidentes e ocorrências com Portadores do HIV que nem luvas descartáveis havia, pessoas com doenças infecto contagiosas conduzidas em viaturas sem nenhum cuidado ou proteção a Guarnição de serviço, bem como, a chamada Gripe Espanhola em 1918 a 1819 onde integrantes da BM foram utilizados como Padioleiros dos doentes e mortos inclusive sendo o Hospital da BM  um dos 5 locais de tratamento e isolamento, afetando a vida de centenas de Brigadianos e dando origem ao chamado Cemitério da BM.

Mediante a atual situação da Pandemia do COVID-2019  a ASSTBM vai exigir um plano de ação e prevenção a saúde dos Militares Estaduais, como fornecimento de luvas descartáveis, mascaras de proteção facial N95 ou FFP02, fornecimento de álcool  gel, lavagem autorizada pelo Estado de todas as viaturas e locais de trabalho dos Servidores(as) Militares, bem como, monitoramento através de saúde com exames periódicos.

A ASSTBM não descarta ingressar na via judicial se o Governo do Estado não cumprir as regras de prevenção e combate ao CORONAVÍRUS aos nossos Servidores Militares.