Justiça condena cinco homens por morte de policial militar em Cidreira

1240

Crime ocorreu em agosto de 2016. Penas variam de 84 a 102 anos

GAUCHAZH

Por volta da 0h30min desta quarta-feira (7), foram dadas as sentenças aos cinco acusados de matar o policial militar Thales Ferreira Floriano, em Cidreira, no Litoral Norte. O crime ocorreu em agosto de 2016.

Todos os réus foram condenados por homicídio duplamente qualificado, por outras 11 tentativas de homicídio duplamente qualificado e por duas violações de domicílio triplamente qualificado. As penas variam de 84 a 102 anos de prisão:

  • Mário Josias da Costa Trein: 102 anos e oito meses de reclusão em regime fechado e mais dois anos e oito meses de detenção no semiaberto. 
  • Maycom Leiria da Silva: 102 anos e oito meses de reclusão em regime fechado mais dois anos e oito meses no semiaberto. 
  • Cássio Rodrigues dos Santos: 93 anos e quatro meses de prisão em regime fechado e mais dois anos e quatro meses em semiaberto. 
  • Anderson Rodrigues Duarte: 84 anos de prisão em regime fechado e mais dois anos em regime aberto. 
  • Lucas Leiria da Silva: 84 anos de prisão em regime fechado e mais dois anos em regime aberto.

O julgamento foi presidido pelo juiz Gilberto Pinto Fontoura, da 1ª Vara Criminal da Comarca de Tramandaí, também no Litoral Norte.

Conforme a denúncia do Ministério Público, Thales foi morto quando ele e os colegas intervieram em ocorrência de invasões de imóveis no bairro Chico Mendes. No local, estava ocorrendo uma disputa por pontos de tráfico de drogas, e os policiais foram recebidos a tiros.

Thales, na época com 31 anos, foi morto com um disparo na cabeça.

Natural de Tramandaí, ele era formado em Educação Física e policial militar desde 2009. O soldado é filho de Roberto Floriano, que foi secretário da prefeitura de Tramandaí, e de Isabel Floriano, professora aposentada. Ele deixou a esposa e uma filha.

O PM chegou a receber um reconhecimento de honra ao mérito por uma ocorrência em que, mesmo ferido, conseguiu deter um criminoso — ele teria sido atingido com golpes, que lhe causaram lesão no rim, mas resistiu à dor e prendeu um homem por porte ilegal de arma.