RS transfere mais sete líderes de facções para penitenciárias federais

144

Sete líderes de organizações criminosas do Rio Grande do Sul estão sendo transferidos no final da manhã desta terça-feira (27) para estabelecimentos prisionais federais. A ofensiva conta com 300 agentes, 30 viaturas e uma aeronave.

Os nomes dos presos não foram divulgados pelas secretarias da Segurança Pública (SSP) e de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo (SJSPS), responsáveis pela transferência. Do grupo de detentos enviados para fora do Estado, apenas um está retornando e os demais estão indo pela primeira vez.

Esta é a terceira etapa da Operação Império da Lei que, em março e novembro de 2020, enviou um total de 27 líderes de grupos criminosos para o sistema penitenciário federal.

O trabalho para a transferência dos presos começou ainda na noite de segunda-feira (26), por volta das 22h, com a remoção dos apenados que seriam transferidos. Os presos foram transportados de diversas casas prisionais para a Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc), onde realizaram teste de covid-19 —  todos negativaram.

Com os sete transferidos reunidos, a saída do comboio com 30 veículos aconteceu por volta das 11h. A escolta foi feita por viaturas da Divisão de Segurança e Escolta (DSE) e do Grupo de Ações Especiais (Gaes) da Susepe; do Comando de Policiamento de Choque e do Batalhão de Operações Policiais Especiais da Brigada Militar; da Polícia Rodoviária Federal; da Polícia Civil; e da Polícia Federal (PF). Um caminhão do Corpo de Bombeiros ficou de prontidão para o caso de alguma emergência.

Em uma hora, a escolta percorreu 55 quilômetros da Pasc, em Charqueadas, até o Batalhão de Aviação da BM, ao lado do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. No local, um médico-perito fez exames de corpo de delito para serem entregues ao agentes do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) antes de os detentos embarcarem em avião da PF.

Fonte:GZH