A violência gerada pelo conflito entre organizações criminosas causou mais uma morte na manhã dessa quarta-feira (1) em Caxias do Sul. Por volta das 7h um homem, de identidade ainda não divulgada pela Polícia Civil, foi morto com cinco tiros de pistola de calibre .9mm e fuzil .565 em um apartamento na Rua Paulo Debastiani, no bairro Desvio Rizzo.  

Três homens vestidos com camisetas semelhantes as usadas pela Polícia Civil arrombaram o apartamento onde o homem, de 25 anos, estava. Imagens obtidas pela polícia mostram que pelo menos um integrante do trio usava uma touca ninja. Uma mulher e duas crianças, que também estavam no imóvel, foram colocadas em um cômodo separado durante a ação. O homem baleado chegou a ser socorrido e levado ao Hospital Pompéia, mas não resistiu aos ferimentos.  

De acordo com o delegado Caio Fernandes, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Caxias, o homem que morreu é suspeito de ter praticado um homicídio em dezembro do ano passado e possuía extensa ficha criminal, que inclui tráfico de drogas, receptação, homicídio qualificado e incêndio criminoso.

O fato do assassinato ter sido cometido por indivíduos vestidos com camisetas da Polícia Civil preocupa o delegado que diz ser uma prática que havia diminuído, mas que está de volta. 

—É complicado porque aumenta a probabilidade de uma equipe oficial da Polícia ser recebida a tiros (em uma ação), pois os criminosos podem achar que trata-se de oponentes — explicou.  

Os suspeitos do crime fugiram e a Polícia Civil abriu inquérito para apurar o caso.

Fonte: GZH