Proposta terá custo de R$ 1,5 bilhão às despesas públicas

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, apresentou na noite desta terça-feira, o projeto que prevê corrigir em 6% os salários dos servidores estaduais. Conforme o Palácio Piratini, a medida terá um impacto anual de R$ 1,5 bilhão bruto nas despesas públicas. O percentual fica bem abaixo do pedido pelos servidores do Executivo, que protestaram em busca de reposição de 55%.

Para o ano de 2022, a projeção é que, uma vez aprovado pela Assembleia, o aumento custe R$ 1,229 bilhão aos cofres públicos. A ideia é que a reposição seja dividida em duas partes (parcela retroativa a janeiro e o restante em abril).

Conforme o Governo do Estado, “o projeto é um dos resultados de três anos de reformas, rigoroso controle de despesas e medidas de modernização da arrecadação”. O Piratini salienta que o percentual foi definido para “propor a revisão com responsabilidade, sem comprometer o equilíbrio dos próximos períodos, tendo o índice sido apurado a partir da realidade financeira do Estado para os próximos anos, evitando comprometer no futuro a adimplência dos pagamentos alcançada em 2021”.

Fonte: Correio do Povo