“Tem que todo mundo falar bonito, passar por vítima”: ouça áudios que expõem combinações para afastar PMs de condomínio

452

Presos estariam sendo orientados a fingir espancamentos para desacreditarem policiais

ADRIANA IRION E HUMBERTO TREZZI GZH

A polícia investiga conversas em que criminosos estariam orientando parceiros ou conhecidos a inventar acusações contra PMs de Canoas, com o objetivo de que os agentes fossem removidos da região. Há suspeita de que estratégia semelhante esteja sendo usada em vários municípios, para livrar suspeitos da prisão quando eles comparecem a audiências de custódia.

Áudios cedidos por moradores de um conjunto habitacional de Canoas — e que integram um inquérito policial militar — revelam articulações para que determinados PMs do 15º Batalhão de Polícia Militar fossem apontados por invasão de residências e, em razão do excesso de queixas levadas à cúpula da corporação, acabassem transferidos de unidade.

Ouça os áudios e leia as transcrições:

“Dizer que tá invadindo a casa”

“No caso é o seguinte, ó: os guris do cupincha aqui vão tudo na corregedoria denunciar aquela brigadiana e o brigadiano da Tática ali, que eu tô com os nomes no papel. Daí vão dizer que ela tá invadindo casa. Daí, o que que acontece, vou pedir pra mina do Vini e o Vini ir lá e dizer ‘bá, meu, me prenderam com meu carro na rua, mas daí tão toda hora invadindo a minha casa’. Tem que dizer ‘invadiram três vezes a casa dele’. Daí tu fosse junto dizer, bá, daí, no mesmo dia, ‘não, essa PM e fulano estão invadindo minha casa toda hora’. Tem que ir lá e dizer que tão invadindo a baia, entendeu? Eu vou falar com o chapeleta pra fazer a mesma coisa, entendeu, vou fazer isso daí. Vou juntar umas cinco, seis pessoas e vamos derrubar eles.

“Pode ver, não tem mais nenhuma viatura…”

“Foi assim que derrubaram a COE, que a COE tava indo nos apê, guinchando os carros, fazendo uns bagulhos. O cupincha aqui derrubou a COE. Pode ver que não tem mais COE. Só que daí eles mudaram, eles botaram Tática, né. Pode ver, não tem mais nenhuma viatura escrito COE. Só Tática.”

“Dar até umas pauladas nos braços, deixar roxo, entendeu?”

“Vamos derrubar essa Tática e vamo tirar esses brigadianos, entendeu. Daí fala com o negão da lavagem pra ele ir também: ‘Bá, me prenderam com revólver um dia na rua. Tá, não nego, eu fui preso e tal. Mas daí, agora, a Tática todo o dia invadindo minha casa, todos os dias invadindo sem mandato, entrando correndo… daí eu tenho mulher, tenho criança dentro de casa’. Tem que falar bonito, entendeu? Tu também dizer ‘bá, eu não tenho nada a ver, daí só porque eu sou amigo dum ou outro aí’. Inventar, entendeu. ‘Na minha casa não tem nada, só porque os guris que foram preso esses dias ali, o guri que foi preso com revólver, o guri vem aqui na minha casa, é meu amigo. Só que daí é passamento, invadir minha casa toda hora, minha mulher grávida, e eu tenho filha pequena’. Tem que todo mundo falar bonito, entendeu? Passar por vítima, entendeu? Dar até umas pauladas nos braços, deixar roxo e dizer ‘aí, tão entrando na minha casa, me quebrando a pau, olha aí, na frente dos meus filhos, querendo achar coisa que não existe’”.

“Dizer que eles invadiram tua casa”

“Me dá esse apoio de ir na corregedoria também dizer que eles invadiram a tua casa? Que invadiram a tua casa, que te bateram. Essa mulher (uma PM) e o cara. Vou te mandar uma foto do papel com o nome deles”.

“Vamos entrar em cena”

“Vamos entrar na cena. Vamos dizer que eles guincharam sua moto dentro do teu pátio, entendeu? E tavam ameaçando entrar com a L200 pra dentro do pátio. Daí eu tô com o prefixo da L200 aqui, vou te mandar aí. E o que que acontece. Tu vai dizer ‘não, eles entraram dentro do meu pátio, guincharam a moto, deram no Mateus e depois começaram a parar na frente da minha casa e ameaçar tocar a L200 por cima do portão’”.

“Ver se ele consegue tirar eles da nossa zona”

“Não, não vão não. Porque seguinte, o Renan tá falando com o comandante-geral e já mandou o número do comandante de Canoas. O Renan já marcou com o comandante de Canoas para levar vocês lá amanhã, pra ver certinho os polícia e as viaturas pra ver se ele consegue tirar eles da nossa zona. Botar eles pra outros lugar trabalhar. É tudo uma jogada, pai, vou fazer uma jogada de camisa 10”.