Parcelas do IPVA poderão ser pagas sem multa ou juros quando sistema for restabelecido no RS

2109

Equipamentos da Procergs foram desligados por segurança, diante da inundação, deixando alguns serviços indisponíveis

Os motoristas que parcelaram o Imposto sobre Propriedade Veicular Automotiva (IPVA), não estão conseguindo quitar as parcelas devido à inundação que atingiu Porto Alegre, inclusive a sede da Secretaria da Fazenda, na Avenida Mauá.  A Procergs – Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio Grande do Sul desligou equipamentos, buscando preservar a integridade de informações públicas.

No caso do IPVA, a emissão de guias fica temporariamente suspensa. O motorista poderá fazer o pagamento logo que o sistema seja restabelecido, sem a cobrança de juros ou de multa.

Por enquanto, não há previsão para a normalização dos serviços. Quando isto ocorrer, será feita divulgação nas mídias sociais e no site do governo do Estado.

Era possível parcelar o IPVA 2024 em seis vezes, sendo a primeira parcela paga em janeiro. Vale lembrar que há prazos diferentes para o pagamento do imposto e para o vencimento da documentação. Tendo o licenciamento válido, o veículo pode circular. O calendário de validade dos papéis de 2023 é o seguinte:

  • Final de placa 1, 2, 3, 4 ou 5 – 30 de junho
  • Final de placa 6, 7, 8, 9 e 0 – 31 de julho

Não apenas a emissão de guias do IPVA, mas todos os serviços do Detran estão impedidos de operar até que sejam retomados os sistemas Procergs. Inclusive o site do departamento está fora do ar. A autarquia informa que está buscando alternativas. Entre os serviços afetados estão todo e qualquer procedimento relacionado à habilitação de condutores (renovação, segunda via, aulas, exames, emissão da CNH, etc), além de qualquer consulta ou informação que dependa do site.