Brigadiano morre durante treinamento para a Operação Golfinho

56

É com pesar que a ASSTBM informa a morte do Soldado Rafael Souza, de 26 anos, original de Cruz Alta. Nossos sentimentos aos familiares.

Depoimento de Camila, namorada do Soldado:
“Pra qm nao sabe Rafael Souza Pereira 26 anos meu namorado! Sim é com tristeza q escrevo este depoimento..pois nenhuma atitude foi tomada para salvar a vida do meu amor…nao sabem nem o nome dele para começar pra brigada eh apenas mais um..Deu a vida para salvar a vida do proximo era seu sonho ir pra la..infelizmente o perdemos.. Eh com mta dor no peito q escrevo…mas nada o trará de volta pra mim e pra familia”!

Vítima sofreu parada cardiorrespiratória

Um policial que realizava treinamento para salva-vidas morreu ao sofrer uma parada cardiorrespiratória, no início da tarde desta segunda-feira, em Cidreira, no litoral Norte. Conforme o comandante geral da Brigada Militar, coronel Sergio Roberto de Abreu, o soldado Rafael Souza, de 25 anos, nadava em uma lagoa quando passou mal. Ele foi socorrido pelos colegas e levado ao hospital da Ulbra de Tramandaí, no carro de um morador. O treinamento não contava com acompanhamento médico nem com ambulâncias para casos de socorro urgente.

O plano da BM era remover a vítima de helicóptero para a Capital, mas o soldado não resistiu e faleceu no hospital. O comandante ressaltou que o homem passou em todos os testes físicos necessários para o trabalho. Abreu classificou o ocorrido como uma fatalidade. Ele explica que o treinamento é rígido para atender às exigências definidas pela corporação.

A Brigada Militar vai instaurar um inquérito para apurar as responsabilidades sobre o ocorrido, após a divulgação do laudo do Instituto Médico Legal (IML). Souza era natural de Cruz Alta e atuava na Brigada havia dois anos.

Cerca de mil policiais militares seguem sendo treinados para atuar na Operação Golfinho, que abre oficialmente em 17 de dezembro. Devido à falta de efetivo, civis foram mais uma vez convocados a atuar no serviço. Desde o dia 14, 220 pessoas se inscreveram para a seleção, que oferece 600 vagas. O prazo termina nesta segunda-feira.

No começo da próxima semana, os aprovados serão divulgados e no dia 7 de dezembro devem iniciar o treinamento para a função. Durante a operação, que ocorre até março, uma nova seleção deve ser realizada, a fim de preencher o total de vagas.

Neste ano, serão aceitos candidatos que possuam tatuagens visíveis, desde que sem conotação violenta ou racista. A idade limite foi ampliada de 36 para 40 anos. Os interessados devem se inscrever pelo site da Brigada Militar ou nos comandos regionais de policiamento e dos bombeiros.

Os treinamentos serão realizados em Porto Alegre, Rio Grande, Pelotas e Tramandaí. Os salva-vidas atuarão no Litoral Norte, Sul e nos rios e lagos do Estado.

Colaborou Ieda Risco

     Ouça o áudio: Comandante geral da BM, coronel Sergio Roberto de Abreu

Fonte: Camila Kila/Rádio Guaíba