Piratini elege prioridades do ano, sem indicar a questão salarial dos PMs

28

Piratini elege prioridades do ano

Combate ao crack, obras em estradas e ensino profissionalizante estão entre os programas que vão receber atenção e verba

Depois de orientar secretários e servidores do alto escalão sobre o que esperam do segundo ano de gestão, integrantes da cúpula do Palácio Piratini anunciaram ontem, na Capital, as prioridades de 2012. O governo confirmou que, ao dar preferência a iniciativas já encaminhadas, vai cortar pela metade os 86 projetos até então considerados estratégicos – mas silenciou sobre quais ficarão em segundo plano.

Cerca de 150 pessoas participaram do seminário promovido pelo Executivo no salão de eventos do Hotel Plaza São Rafael. O encontro transcorreu a portas fechadas, durante todo o dia. Em clima de otimismo, o governador Tarso Genro disse esperar que 2012 fique marcado como um “ano de execução” de obras e programas.

A intenção é priorizar os projetos que, segundo Tarso, têm resultado garantido. Em função disso, as 136 propostas que até 2011 eram tidas como estratégicas e, por isso, vinham sendo monitoradas na Sala de Gestão, acabaram reduzidas para 86. Agora devem ficar em torno de 40 – as demais serão refeitas para que se tornem mais consistentes e aptas.

Só vão permanecer as propostas que passarem por três provas: ter forma de financiamento garantida, recursos humanos disponíveis e fundamentação teórica consistente, com as fases de execução detalhadas.

– Não vamos deixar nada de lado. Esse é um processo seletivo, de decantação, não de eliminação – disse Tarso.

Entre as apostas para 2012, o governador destacou a pavimentação de vias de acesso a municípios do Interior e a duplicação da ERS-118, entre Sapucaia do Sul e Gravataí, considerada vital para desafogar o trânsito na Região Metropolitana.

– Entramos na fase “do fazer”. Sabemos que a principal demanda são as ligações municipais. Estamos fazendo algumas agora, outras já entregamos, mas queremos chegar ao fim do governo com todas concluídas – prometeu o Tarso.

Para dar agilidade aos projetos que o governador quer ver sair do papel, a recém-empossada secretária-geral de Governo, Miriam Marroni, decidiu criar uma força-tarefa dentro da Sala de Gestão. Embora ainda esteja tomando pé da situação, Miriam quer a ajuda de técnicos para acelerar a concretização das prioridades. A promessa é identificar e solucionar entraves em tempo recorde.

JULIANA BUBLITZ

Entenda o modelo de gestão
OS PRIORITÁRIOS
– São as propostas selecionadas pelo Piratini como fundamentais para cumprir as promessas eleitorais e o plano de governo apresentado por Tarso Genro durante a campanha de 2010.
– Por terem primazia, ganham atenção especial e liberação mais fácil de recursos. Os projetos ficam sob a supervisão da Sala de Gestão.
– No início do mandato, o Piratini tinha 136 projetos prioritários.
O FUNIL
– Ao fim do primeiro ano de governo, o Piratini reduziu o número de projetos prioritários para 86.
– Agora, a intenção é selecionar entre 30 e 40 deles, que devem ser mantidos como prioritários.
A INCUBADORA
– Os projetos que deixam de ser prioritários vão para uma “incubadora” para serem desenvolvidos.
O que está assegurado
AMPLIAÇÃO DAS UPAS
Entre os 86 projetos prioritários do governo, alguns são destacados pela Assessoria Superior do Governador
– O Estado começou a destravar as unidades de pronto atendimento (UPAs). Em 2011, foram abertas duas. Dez estão em construção e duas tiveram ordem de início assinada.
ATRAÇÃO DE NEGÓCIOS
– No final do passado, o governo gaúcho negociava a atração de 46 projetos industriais. Os empreendimentos alcançariam R$ 12,7 bilhões de investimentos, em 18 setores.
COMBATE AO CRACK
– Ações são desenvolvidas em parceria com a União. O foco deverá ser, mais do que a repressão, o encaminhamento de usuários para atendimento de saúde e projetos de reinserção social.
ENERGIA EÓLICA
– Para o governo, o Estado tem capacidade para se tornar um grande polo de energia eólica. O Piratini trabalha para atrair fabricantes de equipamentos que possam se tornar fornecedores para os parques do Estado.
PACTO PELA EDUCAÇÃO
– É voltado ao ensino profissionalizante. A meta é qualificar professores e profissionais de forma estratégica, tentando suprir as carências que o mercado enfrenta.
PAGAMENTO DO PISO DO MAGISTÉRIO
– O governador promete pagar o piso ao longo do mandato. Atualmente, está oferecendo reajuste de 23,5% de forma parcelada à categoria. A proposta está na Assembleia. O sindicato cobra o pagamento imediato.
PLANO ESTADUAL DE IRRIGAÇÃO
– Visa a incentivar a instalação de sistemas de irrigação capazes de garantir a produção gaúcha mesmo enfrentando secas como a deste ano.
PLANO DE OBRAS 2012/2014
– Trata da recuperação da malha rodoviária, como a duplicação da ERS-118 e 104 acessos asfálticos.
PLANO SAFRA
– É voltado à agricultura familiar, com a liberação de crédito para custeio de produção, investimentos e comercialização.
REESTRUTURAÇÃO DA FASE
– Para reduzir o alto índice de reincidência na Fundação de Atendimento Socioeducativo, o governo prevê concurso para ampliar o quadro de servidores, contratação de psiquiatras e investimento em cursos profissionalizantes.
RS MAIS IGUAL
– Complementação ao Bolsa-Família com exigência de participação em cursos de qualificação.
RS NA PAZ
– Ações de polícia comunitária e pacificação de comunidades. No primeiro ano, foram criados sete Territórios de Paz: quatro em Porto Alegre, um em Canoas, um em Passo Fundo e um em Vacaria.