A morte de policiais

58

O debate sobre segurança começa a ser ampliado na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. O vereador Cleiton Freitas (PDT), que é delegado de polícia, participou da mobilização dos sindicatos da categoria dos policiais civis Servipol (Sindicato dos Servidores da Polícia Civil) e Ugeirm (Sindicato dos Agentes, escrivães e inspetores da Polícia Civil) realizado esta semana, para denunciar a violência contra os policiais. Segundo Cleiton, “no Brasil um policial é morto em ação a cada 32 horas e 70% dos policiais militares que falecem estão em horário de folga, muitas vezes trabalhando fora para complementar a renda familiar”. O vereador aponta os baixos investimentos do governo do Estado, correspondentes a 35% previsto no orçamento e cobra a aplicação de 100% em 2013. Cleiton Freitas sugere que a guarda municipal possa assumir funções de apoio aos cuidados dos cidadãos e não apenas do patrimônio.

Fonte: Flávio Pereira

Jornal O Sul

Postado por Comunicação DEE ASSTBM