Jornal O Sul repercute a prisão de líder da categoria brigadiana

114

O Jornal O Sul publicou na coluna de Wanderley Soares matéria sobre a prisão do 3º sargento João Carlos Goulart Domingues, presidente da Associação de Cabos e Soldados João Adauto do Rosário-ACSJAR da cidade de Pelotas. Leia abaixo:

Permito-me respirar e veicular rápidas observações. As mais graves ainda estão em estudo

A contar do dia de hoje, está preso no 4 BPM, em Pelotas, o PM João Domingues, presidente da Associação dos Cabos e Soldados daquela região. Segundo o que foi captado em minha torre, Domingues, em entrevista à rádio Pelotense, abordou as condições de trabalho dos policiais e bombeiros, o não atendimento dos aposentados e a falta de viaturas para melhor atender a população. Domingues faz parte do grupo que negocia o salário e o plano de carreira dos servidores de nível médio da Brigada e estaria posicionado contrário ao projeto do Piratini sobre a questão.

Coluna Wanderley Soares

Jornal O Sul

Entenda a prisão de Domingues

Nesta quarta (4) de dezembro 2013 será decretada a prisão do Presidente da Associação de Cabos e Soldados PMS (ACSJAR) João Domingues, Policial Militar de Pelotas no Rio Grande do Sul. Mas você deve estar perguntando qual o crime que esse servidor público cometeu.

Na verdade, nenhum. Em uma entrevista realizada na Rádio Pelotense no Programa Jornal Regional com apresentação do Radialista Carlos Machado, João Domingues falou das péssimas condições de trabalho a que estão submetidos os Policiais Militares aqui da cidade, do reduzido efetivo, da falta de viaturas e do abandono dos Brigadianos da Reserva que não são atendidos por médicos do 4º Batalhão da Brigada Militar. Ao falar desses problemas, na condição de Presidente da Associação de Cabos e Soldados o comando entendeu que ouve insubordinação e instaurou inquérito contra o Policial Militar. Atualmente o Presidente da ACSJAR e Vice da FERPMBM (Federação das Entidades Independentes Representativa dos Praças) estava participando do grupo que negociava salário e o novo Plano de Carreira para os Servidores de Nível Médio da Brigada Militar. João Domingues foi um dos principais críticos do projeto apresentado pelo governo falando abertamente sobre os aspectos prejudiciais embutidos no Projeto do Governo, e certamente isso culminou para que sua prisão fosse decretada imediatamente. Em Assembléia Geral realizada na capital na sede da ASSTBM a categoria recusou o projeto.

João Domingues é Assessor Jurídico da ANASPRA (Associação Nacional dos Praças), representou o RS como membro do CONASP (Conselho Nacional de Segurança Pública) e esteve presente em eventos que reuniram Policiais Militares de todo o país, sendo um dos lutadores pela PEC 300.

Domingues, tua luta não é de hoje.

Embora sabendo que João Domingues está recebendo visita de familiares, amigos e até da imprensa, Aparício Santellano, Presidente Estadual da ASSTBM já determinou que Dagoberto Valteman, diretor de Comunicação da ASSTBM viaje até a cidade de Pelotas para prestar solidariedade ao líder classista em tela.

Fonte e foto: ACSJAR

Postado por Comunicação DEE ASSTBM

JD preso