Foto Dagoberto Valteman
Foto Dagoberto Valteman

As representações dos servidores da segurança pública ASSTBMABAMF,  ABERGS, UGEIRM, SIMPOL, SINDIPERÍCIAS E AMAPERGS,  lançaram nesta manha (15/Abr) carta de alerta à população gaúcha para ações contra o mau tratamento do governo ao setor da segurança pública. As entidades decidiram adotar posicionamento único com relação as ameaças de atraso de salários, corte de direitos, atraso nos reajustes já negociados, entre outros ataques ao funcionalismo. Após agirem no judiciário para evitar o atraso dos salários, agora cogitada a realização de assembleia geral conjunta para ações de manifestação pelas ruas da capital gaúcha.

 

NOTA CONJUNTA DAS ENTIDADES REPRESENTATIVAS

DOS SERVIDORES DA SEGURANÇA PÚBLICA

 Destacamos nosso reconhecimento à decisão judicial que garantiu liminarmente o pagamento integral e pontual dos salários, medida que para além de fazer valer o ordenamento legal, foi ao encontro do bom senso, pois é inadmissível sequer especular-se tal possibilidade de parcelamento salarial, mesmo porque as entidades já haviam definido, ainda antes do ingresso da medida jurídica, que não aceitariam tal atentado aos direitos dos servidores da segurança pública e deste modo, resistiram com TODAS as medidas de pressão possíveis e necessárias.

            Nossa irresignação ecoou rapidamente no parlamento gaúcho, cujo resultado foi a realização de duas grandes audiências públicas, e ato contínuo de uma o encontro deste conjunto de entidades representativas com o governo do Estado. Neste encontro reafirmamos nossa total contrariedade a esta possibilidade, além de acentuada crítica às medidas de redução orçamentária da pasta da Segurança e a todas as especulações que tem gerado absoluta intranquilidade junto ao conjunto de servidores da segurança pública de nosso estado.

            Na oportunidade cobramos ainda o respeito aos direitos consolidados, em especial os que dizem respeito à pontualidade salarial, o pagamento das parcelas remanescentes de reajustes já aprovados em lei, a pontualidade e totalidade das promoções nas respectivas datas base de cada categoria e a nomeação dos servidores aprovados em concurso público. Formalizamos também nossa forte cobrança pela reavaliação da decisão que determina a redução na ordem de 30% do orçamento da segurança pública com a imediata recomposição das horas extras na quantidade necessária a fazer frente ao déficit de servidores da área.

            Reafirmamos também nossa forte disposição de contribuirmos com um debate propositivo e voltado ao enfrentamento das dificuldades do Estado, com a mesma veemência que repudiamos os reiterados anúncios que apontam para o desrespeito a direitos, fato que, reiteramos, tem gerado extrema intranquilidade em uma área tão sensível como a segurança pública.

            Por fim, neste ato, as entidades abaixo subscritas, registram ao conjunto de servidores da segurança pública que representam que estão em absoluta unidade e acompanhando de forma atenta e vigilante toda e qualquer medida que envolva as questões já destacadas. Além disso, reiteramos que não aceitaremos nenhum tipo de retrocesso ou violação de direitos. Para tanto, as entidades farão uso de todas as ferramentas de luta necessárias para que assim ocorra.

SEGURANÇA PÚBLICA É COISA SÉRIA!

ABAMF-BM– ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DE NÍVEL MÉDIO DA BM

ABERGS-ASSOCIAÇÃO DE BOMBEIROS DO ESTADO DO RS.

AMAPERGS-SINDICATO– SINDICATO DOS SERVIDORES PENITENCIÁRIOS DO RS

ASSTBM- ASSOCIAÇÃO DOS SARGENTOS, SUBTENETES E TENETES DA BM

SINDIPERÍCIAS-SINDICATO DOS SERVIDORES DO INSTITUTO GERAL DE PERÍCIAS DO RS

SINPOL-RS– SINDICATO DOS SERVIDORES DA POLÍCIA CIVIL DO RS

UGEIRM-SINDICATO– SINDICATO DOS ESCRIVÃES, INSPETORES E INVESTIGADORES DE POLÍCIA RS.