Justiça aceita denúncia contra assassino de sargento e filho em Alvorada

65
Sargento e filho de 17 anos foram executados na frente de casa, em Alvorada Foto: Divulgação  / BM
Sargento e filho de 17 anos foram executados na frente de casa, em Alvorada
Foto: Divulgação / BM

Conforme delegado, jovem tinha desavença com filho do sargento

A Justiça aceitou a denúncia do Ministério Público Estadual contra Lucas Rodrigues de Souza, 21 anos, acusado de executar o sargento Milton de Pádua Martins, 52 anos, e o filho dele, Ismael Martins, 17 anos, em Alvorada, no dia 3 de abril. Os dois foram mortos a tiros quando chegavam em casa, no Bairro Salomé.
Souza se apresentou à polícia ainda em 10 de abril alegando sofrer ameaças de morte. A prisão temporária foi convertida em preventiva e ele aguarda julgamento na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (PASC). Conforme o delegado Cassiano Cabral, o preso tinha desavenças com o filho do sargento desde a época em que os dois estiveram internados na Fundação de Assistência Socioeducativa (Fase).
“O Lucas afirmou que, em uma das saídas deles, o Ismael deu um tiro nele em 2011. Quatro anos depois, ele revidou. É um sujeito bem vingativo e tinha uma reputação a manter no crime”, explica.
Ainda segundo o delegado, Souza negou a autoria do crime. Ele já é investigado por outros três homicídios e tem vínculo com a facção Bala na Cara.
Relembre o caso
O sargento e o filho chegavam de uma visita à neta recém-nascida quando o garoto percebeu um desafeto no muro da casa. O homem efetuou os disparos e fugiu com outros dois em um Sandero prata. O jovem foi atingido por pelo menos cinco tiros e morreu no local. O sargento chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital com uma bala na cabeça. O sargento trabalhava há 35 anos na Brigada Militar e estava próximo de se aposentar.

GAÚCHA