Governo restringe transferência de policiais em 19 municípios gaúchos

44

piratiniObjetivo é reduzir a criminalidade nas cidades que concentram 85% dos crimes contra a vida e o patrimônio

O governo do Estado decidiu impedir a remoção, a transferência e a relotação de policiais civis e militares de 19 municípios gaúchos. A portaria da Secretaria de Segurança Pública já está em vigor e valerá por 12 meses.

O objetivo é garantir a manutenção do efetivo para reduzir a criminalidade nesses municípios, que concentram 85% dos crimes contra a vida e o patrimônio no Estado. As 19 cidades constam no Plano de Redução da Criminalidade.

O presidente da Associação da Cabos e Soldados da Brigada Militar, Leonel Lucas, criticou a medida. “Nós recebemos essa informação com preocupação. Não é assim que se vai resolver o problema da criminalidade”, avaliou.

A presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil, Ilorita Cansan, também discordou da iniciativa da Secretaria da Segurança Pública. “O ideal seria aumentar o efetivo da Polícia Civil. O pessoal já está nessas localidades e falta gente. Não é isso que vai resolver o problema da criminalidade”, criticou.

A decisão de restringir transferêcias e remoções não se aplica a policiais em cargos de chefia e direção.

Os municípios afetados pela medida são:

Alvorada;
Bento Gonçalves;
Cachoeirinha;
Campo Bom;
Canoas;
Caxias do Sul;
Esteio;
Gravataí;
Guaíba;
Novo Hamburgo;
Passo Fundo;
Pelotas;
Porto Alegre;
Rio Grande;
Santa Maria;
São Leopoldo;
Sapucaia do Sul;
Uruguaiana;
Viamão.

RADIO GAÚCHA