Justiça proíbe bancos de abrirem as portas caso falte policiamento nesta segunda

50
Bancários não vão trabalhar nesta segunda-feira. Foto: Diálogos políticos
Bancários não vão trabalhar nesta segunda-feira. Foto: Diálogos políticos

Liminar obtida por bancários se deve à mobilização de brigadianos que prometem não realizar policiamento ostensivo

Atendendo a uma ação judicial proposta pelo sindicato que representa os bancários do Rio Grande do Sul (SindiBancários/RS), a Justiça do Trabalho concedeu, neste domingo, uma liminar determinando que os bancos não abram as portas para atender a população nesta segunda-feira, em caso de inexistência de policiamento ostensivo. A antecipação de tutela, concedida pela juíza de plantão no Foro Trabalhista de Porto Alegre, Noêmia Saltz Gensas, vale para todo o Rio Grande do Sul, mas não isenta os trabalhadores de comparecerem aos seus postos de trabalho. Os bancários aguardam uma reação judicial dos bancos – que devem tentar manter abertas as agências e postos de atendimento.

A chamada antecipação de tutela obtida pelos bancários foi produzida em resposta às promessas de caos na segurança pública gaúcha nesta segunda-feira. Por conta do parcelamento no pagamento dos salários, os brigadianos prometem ficar enquartelados, ou seja, abandonar o policiamento ostensivo e sair dos batalhões somente para chamados de emergência. Tal mobilização é propagada por associações de brigadianos, como a Abamf – que representa os servidores de nível médio – e a ASSTBM – que representa os sargentos, subtenentes e tenentes da Brigada Militar e Bombeiros.

Fonte:Rádio Guaíba